Culpa Posts

Uma coisa negativa não compensa outra negativa.

Olho por olho vai deixar uma terra cheia de cegos.

A reciprocidade negativa, ou seja, devolver algo negativo na mesma moeda é algo que nos empobrece, nos torna pessoas piores.

Não devemos acreditar que revidar um maltrato com outro no mesmo tom vai nos beneficiar de algum modo.

Um comentário negativo, uma crítica ácida, tudo isso acaba virando uma bola de neve de desconforto.

Um gesto negativo também não clama por outro negativo.

Onde foi que eu errei?

Errar é humano e devo aceitar isso.

Às vezes pagamos caro pelo erro, mas temos que enfrentar a situação de cabeça erguida e com serenidade.

Importante enxergar o crescimento e as lições que vêm com os erros.

Identificar o erro e aprender a lição para não cometer o mesmo erro é o bastante.

Buscar culpados ou se culpar indefinidamente não traz qualquer benefício.

A culpa pode nos consumir.

Pare de se culpar tanto, e pare de culpar os outros.

A culpa, como já comentei, é um sinal de prepotência.

Confrontamos as ações dos outros e as nossas próprias ações contra um padrão excessivamente elevado e prepotente.

O resultado só pode ser culpa para todo mundo.

A culpa é um sentimento recorrente, limitante e incapacitante.

Vergonha – uma desculpa para se odiar.

O que a vergonha processa dentro de nós, de onde ela surge, quais são suas consequências?

Não há quem não tenha sentido vergonha em algum momento da vida, e vale à pena refletir sobre isso.

A vergonha nos faz sentir pequenos.

Parece que merecemos e faz sentido que sejamos castigados. Eu quero me livrar desse sentimento.

Quem fui e quem sou.

Já fiz muitos retrospectos da vida.

Já me arrependi de tanta coisa e me culpei por muita coisa que aconteceu ou não aconteceu.

Me arrependi de caminhos não escolhidos, e me ressenti por convívios abandonados.

Sou diferente do que fui, embora procure manter minha identidade e autenticidade.

Perfeccionismo e aperfeiçoamento.

Perfeccionismo e aperfeiçoamento são dois conceitos bastante distintos.

Aprendi com a Dra Brené Brown, Prof. da Universidade de Houston, que o aperfeiçoamento tem a ver comigo:

-onde posso melhorar;

-o que dá para melhorar;

-como posso melhorar.

Ser dura consigo mesma.

Não seja dura consigo mesma naquelas coisas que estão fora do seu alcance.

Quando é algo que esteja sob a sua responsabilidade e você tenha algum controle, cabe ser crítica, até para que você possa melhorar. Mas quando o assunto foge ao seu controle, é uma perda de tempo ficar rodando na mente aquele aplicativo de crítica de si mesmo.

Vai entrar em parafuso, especialmente porque não há nada a fazer.