Cuidado Posts

Você não ganha nada criticando os outros.

Evite esse hábito ruim de ficar julgando e criticando os outros.

Não ganhamos nada em criticar e apontar para os erros e feridas dos outros.

Detestamos quando as pessoas nos criticam gratuitamente – temos que evitar fazer o mesmo com os outros.

É também um tempo perdido, pois focando a nossa atenção nos defeitos dos outros, deixamos de olhar para nós mesmos e desperdiçamos a energia que poderíamos investir em nos tornarmos pessoas melhores.

A disposição para ser feliz.

A felicidade não é fruto da posição que ocupamos, mas da disposição que temos para ser feliz.

Diz a ciência que cinquenta por cento da nossa felicidade é função da nossa aptidão genética, e que apenas dez por cento é fruto das condições externas, e um total enorme, quarenta por cento, é resultado das nossas próprias iniciativas.

Portanto, devemos abandonar essa atitude de esperar para ser feliz quando as condições forem favoráveis.

Podemos sim, assumir a nossa capacidade de tomar as iniciativas que realmente podem nos trazer a felicidade.

Cuidado com a mancha na sua imagem.

Uma mancha no currículo do virtuoso causa maior efeito do que um ato virtuoso no currículo de um bandido.

Nós, que buscamos a reputação virtuosa, temos que levar isso em conta e procurar sempre o caminho da virtude. O modo de vida que privilegia aquilo que temos de melhor dentro de si.

Não é difícil caminhar pelas trilhas da virtude, mas é fácil se desviar, até porque isso acontece num descuido involuntário.

Podemos ficar distraídos pela correria do cotidiano, ou mesmo anestesiados por tantos problemas pessoais, e abrimos a nossa guarda para negligenciarmos nos nossos valores mais caros.

Enquanto isso, faça o seu melhor.

Simplifique a sua vida, mas tenha a disposição de dar o seu melhor, um dia de cada vez.

Como dizia o ator Cary Grant (da época de sua avó): “na minha vida, sigo uma fórmula muito simples, acordo de manhã e quando chega a noite vou dormir, e entre uma coisa e outra, faço o meu melhor”.

A vida poderia ser assim, tão simples – acordar – dormir – fazer o seu melhor.

Faça o bem para alguém hoje. Faça algo de bom para si mesmo. Procure a harmonia no convívio com os outros.

Não quero que aconteça de novo.

Tanta coisa inesperada e desagradável acontece com a gente. Às vezes penso – não quero que aconteça novamente.

Temos que tomar algumas providências, e bloquear o encadeamento dos eventos para que o mal não se repita.

Pode ser um desconforto financeiro, desavenças familiares ou mesmo a perda de um emprego.

Muito embora não sejamos os donos completos das circunstâncias, e tanta coisa acontece à nossa revelia, podemos fazer alguma coisa. Temos condições de criar mecanismos para evitar que tudo volte a acontecer da mesma maneira.

A miragem e o perigo.

O perigo que enxergarmos pode ser pura miragem. Muitos perigos que imaginamos ali na frente não passam de ilusão de ótica. O futuro não é tão desastroso assim.

Sei que preciso ficar atento para as dificuldades, e tampouco posso caminhar de olhos fechados.

Tenho que observar a vida com realidade, sem amplificar ou reduzir. A vida é como ela é.

Primeiro escreva, depois fale.

Não saia reagindo com agressividade, primeiro escreva, depois fale. Temos um impulso para reagir a quem nos magoou. Especialmente quando fazemos isso de pronto, tipo bateu levou, podemos errar a mão.

Uma boa receita é escrever tudo que você está sentindo, sendo bastante específico no incidente com detalhes sobre quem disse o que.

A segunda parte é escrever como uma terceira pessoa, como uma matéria jornalística. Quando escrevemos como quem procura ver com isenção, tendemos a aliviar um pouco nas tintas.