Cotidiano Posts

Ninguém é insubstituível, passe adiante o bastão

Ninguém é insubstituível, passe adiante o bastão

Ninguém é insubstituível e chega uma hora em que devemos passar o bastão para os outros.

Temos que ter sucessores nas nossas empreitadas.

Na condução da liderança familiar pode chegar a hora de passar as decisões para os filhos. Faça isso com serenidade.

Ensine e passe adiante o que aprendeu. Não vamos durar para sempre, e seria uma pena ver todo esse conhecimento e experiência desperdiçados.

Não faça por se tornar insubstituível. Evite segurar o bastão até o derradeiro momento.

Ensinar o que aprendeu, principalmente para os pequenos é fundamental, é um sinal de humildade, generosidade e também de inteligência, pois não vamos durar para sempre.

Passe o bastão da fé, da coragem, da persistência.

Passe o bastão da honestidade, da amizade do coleguismo.

Não queira entender de tudo e ter uma opinião formada sobre tudo

Não queira entender de tudo e ter uma opinião formada sobre tudo

A nossa vontade de ter razão em tudo atrapalha muito, e se abandonarmos essa tentação, vamos nos permitir caminhar com mais leveza.

A guerra para que nossa opinião prevaleça sobre os demais é uma fonte de estresse e de infelicidade.

Pra que ter razão em tudo?

Somos os donos da verdade?

Temos o monopólio da sapiência plena?

Procure o seu grupo, esteja junto das pessoas

Procure o seu grupo, esteja junto das pessoas

Somos seres sociais e gostamos de estar com as pessoas.

Embora tenhamos amigos de todo tipo, sentimos às vezes, necessidade de encontrar pessoas que tenham o mesmo tipo de interesse, que façam coisa parecida e possam compartilhar do mesmo tipo de discussão.

É a expressão usual – encontrar a sua tribo.

Segundo Celestine Chua

Celestine Chua, em postagem no site Dumb Little Man comenta exatamente isso e passa algumas recomendações, que comento aqui.

Por vezes, queremos nos relacionar com pessoas com o mesmo tipo de ocupação profissional, prática de esporte, atividades artísticas, e isso pode ser mais fácil do que você imagina.

1-Pessoas que você conhece

Celestine recorre à lei dos 6 graus de separação, para dizer que as pessoas com o mesmo interesse que o seu estão aí, quase ao alcance da mão. A regra diz que todos os indivíduos no mundo estão conectados dentro da regra de 6 graus. Um amigo seu, 1 grau, amigo do amigo, 2 graus e assim por diante, em seis degraus, vamos nos conectar com todos. Há um bocado de matéria na Web sobre essa teoria, incluindo experimentos e palestras. Se desejar, pesquise o termo “six degrees of separation” e vai encontrar um mundo de informação para se atualizar.

2-O seu local de trabalho

Isso vale tanto para o trabalho quanto para a escola. O sistema de recrutamento das empresas, as carreiras e as profissões escolhidas, bem como as escolas que escolhemos freqüentar, já nos colocam num grupo de pessoas com alguma afinidade, e isso deve ser considerado para se procurar os iguais.

3-Clubes e comunidades

Veja as comunidades como um hub de concentração de pessoas de mesmo interesse. Isso vale para os clubes de recreação, clubes profissionais, por exemplo, escritores, grupos de interesse culturais, e redes sociais.

4-Inicie um blog

Essa é a própria experiência de Celestine, que escreve o blog – The Personal Excellence Blog – Não é uma recomendação comum para quem quer iniciar a busca dos iguais, mas funciona. No caso do Celestine, ela se conecta com 10000 leitores de interesse comum, o que aconteceu em 2 anos de existência do blog.

5-Eventos

Os eventos de network, comunidades, podem ser uma chatisse de troca de cartões, mas alguns são muito valiosos. É bom garimpar e freqüentar os mais significativos.

6-Seminários/Workshops

As pessoas, dedicadas e especializadas não dedicariam tempo e dinheiro para participar de seminários, sem que fosse produtivo, e isso torna essa modalidade interessante.

7- Procure e contate

Há várias maneira de procurá-los, por exemplo o Linkedin, Facebook e os próprios blogs. São recursos fáceis de usar, e embora algumas pessoas se sintam constrangidas em usar, é um lugar comum tal prática.

Rubens Sakay (Beco)

Preste atenção nos detalhes do seu cotidiano

Preste atenção nos detalhes do seu cotidiano

Fique atento para os detalhes do seu cotidiano. Aproveite a caminhada e preste atenção em tudo que se passa no dia a dia.

Não deixe a vida passar em branco. A vida se passa enquanto perseguimos os objetivos.

A vida não é o que vivemos e sim o que lembramos que vivemos.

Os maiores obstáculos à felicidade

Os maiores obstáculos à felicidade

Falo muito dos obstáculos à felicidade, e tenho um material que está se transformando num futuro e-Book que devo disponibilizar gratuitamente. Leio muito sobre o que outros especialistas apontam como obstáculos, e recentemente ao ler uma postagem no blog budista – find happiness. Aprendi que um obstáculo à felicidade é enxergar apenas o problema em si, sem perceber que o maior problema está na nossa mente, na maneira como vemos as coisas. Isso é sem dúvida o principal insumo para a ruminação interminável que frequentemente fazemos quando estamos enfrentando um problema em particular.

A discussão antiga sobre o materialismo e a felicidade

A discussão antiga sobre o materialismo e a felicidade

Dinheiro traz felicidade?

Devo comprar um bem ou investir numa viagem de férias?

É uma luta diária se se proteger um pouco de tanto apelo materialista.

O novo modelo do celular, o carro novo, a roupa de marca, a aparência, a imagem, enfim, vem de todos os lados.

Devemos entender que a escalada do materialismo é fonte segura de realização apenas para as grandes corporações, e não para nós, simples indivíduos.

Esses poderosos arrumaram até um mecanismo para não termos que nos deslocar para o shopping center para comprar as últimas novidades, podemos fazer isso pela internet.

Leo Babauta do ZenHabits passa algumas recomendações para se livrar do materialismo.

Pense no sucesso e trabalhe para tê-lo com mais frequência

Pense no sucesso e trabalhe para tê-lo com mais frequência

Pense no seu sucesso, no significado que ele tem para você.

Numa oportunidade, eu coloquei meu terno chique, dirigi 400 km para disputar um concurso local de karaokê. Na minha categoria, com três candidatos, fiquei em terceiro lugar. Para mim foi um sucesso, pois aproveitei toda a preparação, o reencontro com os amigos, a confraternização. Enfim, a colocação fracativa não foi motivo para tirar o brilho da experiência.

O sucesso conduz à felicidade ou a felicidade conduz ao sucesso?

De novo a história do ovo e da galinha.