Comunicação Posts

Da boca pra fora

Da boca pra fora

Não diga as coisas da boca pra fora.

Se você não acredita nisso, não repita. Não diga por aí o que você não pensa.

Evite dizer da boca para fora, dizer por dizer.

Dizem que quem fala demais dá bom dia a cavalo, e falar uma coisa e pensar outra é ruim para a sua imagem e para você mesmo.

Procure dizer o que é realmente é a sua convicção, o que pensa, o que sente.

Sabemos que muita sinceridade também traz problemas, mas ser verdadeiro naquilo que diz tem muitas vantagens.

Se deixe contagiar.

Se deixe contagiar, diz a escola de medicina de Harvard, em artigo interessante sobre o fenômeno da felicidade entre as pessoas.

Segundo o artigo, na pesquisa do prof. Nicholas Christakis, o contagio virtuoso acontece na família, entre vizinhos, amigos e colegas de trabalho, assim como a gripe, a felicidade contagia aqueles com quem relacionamos.

Somos seres sociais, e uma das maneiras mais marcantes de expressão da felicidade se verifica nos relacionamentos.

Um olhar treinado para enxergar.

Podemos achar que estamos enxergando tudo, afinal é o que diz o nosso médico, mas o nosso olhar pode estar precisando de um treinamento para enxergar a beleza da vida nos seus mínimos detalhes.

É possível ter o olhar calibrado para o materialismo e o imediatismo e perdemos a capacidade de enxergar um futuro brilhante, as possibilidades e as oportunidades para construir uma rede de significados na nossa vida.

A porta sempre aberta para reconciliações.

Uma coisa que não devemos manter são as desavenças, desentendimentos e separações.

Quando jovem, fiquei afastado de meu pai por dois anos. Não nos falamos por todo o período, e tenho que admitir, foi culpa minha.

À época achava que era um crescimento para mim. Afrontei as suas vontades e segui o meu caminho, sem o seu aconselhamento, sem sua ajuda e sem sua companhia.

“Não” – é uma frase completa.

Temos que nos dar o direito de dizer NÃO, sem dar maiores explicações.

Aprendi com Harriet Braiker, que NÃO, é uma frase completa.

Muitas vezes dizemos NÃO e puxamos um rosário de explicações, e assim, acabamos sozinhos, nos enredando na rede do SIM.

Um pai sem estresse.

Durante muitos anos fui um pai estressado.

Não sei se a carga que os meus dois filhos me impuseram foram demais da conta, ou eu simplesmente não estava preparado para uma empreitada tão laboriosa.

Ser pai vem acompanhado de muitas alegrias, e vê-los adultos, caminhando com as próprias pernas, resolvendo os próprios problemas traz uma satisfação enorme.

O seu bem à custa de alguém.

O seu bem não pode ser à custa de alguém. Muita já se falou do tirar vantagem dos outros, mas às vezes a coisa é bastante sutil e pode passar despercebida.

Tem a ver com honestidade, cidadania, humanidade.

Não acredito que o brasileiro tenha um DNA de tirar vantagem, dar um jeitinho para se aproveitar do outro.

Tudo isso representa um estágio evolutivo, e essas deficiências desaparecerão na medida em que a sociedade se desenvolve.