Caminhos que procuro evitar.

Há vários caminhos que procuro evitar, pois sei que irão me trazer infelicidade.

O primeiro deles é do excessivo materialismo. Sei que o dinheiro faz diferença quando estamos lutando pelo pão de cada dia. Mas além de um determinado nível, que não é muito, ele deixa de trazer felicidade ou bem-estar.

Materialismo:

O dinheiro e o materialismo podem me estimulam a seguir indefinidamente na esteira hedônica. No final, posso acabar me esquecendo quem eu sou, o que busco e qual o verdadeiro sentido da vida.

Procuro evitar também os atalhos tortuosos, tirar vantagem dos outros, faltar com a verdade, desprezar a lealdade e as verdadeiras amizades.

Faço questão de seguir o coração, evitando os caminhos enganosos da inveja, da ganância e da luxúria.

Gosto de ser simples e procuro assim seguir a minha jornada, se contentando e aproveitando cada momento.

Sigo o caminho dos valores que abraço, a honestidade, o amor ao próximo e a justiça.

Humildade:

Sei que posso errar o caminho, mas devo ter a humildade para reconhecer imediatamente, dar meia volta e retornar ao caminho seguro.

O caminho seguro é aquele que podemos seguir em qualquer circunstância. Não é aquele que é bom quando faz sol, mas não é bom quando cai a chuva.

O ruim dos caminhos errados, é que no final, não vamos chegar onde gostaríamos, não vamos chegar ao nosso destino.

Devo estar atento para o fato que mesmo os caminhos corretos têm seus percalços. Uma barreira aqui, um obstáculo acolá não faz do caminho uma opção impraticável. Se acreditarmos que o caminho é esse, devemos manter, perseverar e seguir adiante.

Queremos ter alegria na nossa jornada, mas em alguns momentos sei que vamos nos entristecer.

Podemos nos machucar no caminho, mas assim é a vida. No balanço geral, os bons momentos se sobrepõem aos maus.

Em tudo na vida, pedimos pelo equilíbrio, e se tivermos serenidade, vamos pode usufruir plenamente de cada passo.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta