Cada um tem sua cruz

Cada um tem sua cruz

Cada um tem sua cruz, e não devemos reclamar daquela que nos foi dado carregar. Ninguém está livre de problemas e temos que encarar essa jornada com alegria e de cabeça erguida.

A vida é dura, mas ficar reclamando da carga que tem que carregar vai torná-la mais pesada. Pare de reclamar e siga em frente.

Você já se pegou pensando: “eu não queria ter os problemas que ele tem.”

Pois é, cada um tem a carga de problemas que deveria ter.

Dizem os budistas que a única coisa comum entre os homens é o sofrimento.

Somos iguais a todo mundo.  Temos problemas. Enfrentamos a dor e o sofrimento.

Mas isso não nos impede de ser felizes.

Crises e lições:

Tiramos lições preciosas das situações difíceis.

Passamos muito tempo dando murro em ponta de faca, tentando mudar o que está fora do nosso alcance. Queremos mudar os outros, ao passo que descuidamos de mudar a nós mesmos.

Queremos que os outros melhorem a maneira de ser, enquanto deixamos de nos tornar uma pessoa melhor, uma versão melhor de nós mesmos.

Não reclamar da própria cruz significa aceitar a carga de problemas que temos que carregar, e aceitação passa muito longe da resignação, pois temos que lutar duro para passar pelas adversidades.

A aceitação torna a carga mais leve. A aceitação nos traz serenidade para enxergar as soluções, nos traz a calma necessária para fazer o que tem que ser feito, sem se desesperar.

Enquanto praquejamos caímos, deixamos de perceber onde tropeçamos.

A aceitação nos dá a coragem para enfrentá-los e nos torna mais fortes para solucioná-los.

Se permanecermos reclamando dos problemas é sinal de que ainda não os aceitamos.

Este é mais um dos paradoxos da vida que temos que aprender a lidar. Enquanto não aceitamos os problemas, não nos livramos deles.

Rubens Sakay (Beco)

1 Comentário

Elisabete

about 3 anos ago

Quanta sabedoria! Obrigada!

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta