Auto-sabotagem

Auto-sabotagem

Porque insistimos na auto-sabotagem? Porque fazemos isso com nós mesmos? Porque colocamos cascas de banana no próprio trajeto?

Oprah Winfrey no seu programa Super Sould Sunday entrevistou o autor Steven Pressfield onde exploraram este tema, pois o romancista enveredou pelo campo do crescimento pessoal, escrevendo The War of Art, exatamente sobre isto.

Temos que lutar contra as adversidades e fazer frente a inúmeras questões difíceis que a vida nos impõe, e além disso tudo, temos que combater o inimigo que está dentro de nós mesmos, que fica sempre dizendo não e colocando impedimentos para a realização dos nossos sonhos.

Temos dentro de cada um o escritor que não escreve, o compositor que nunca compôs uma canção, o empreendedor que não conduziu qualquer empreendimento.

Caso dos Marshmallows:

Isso nos remete para o famoso experimento científico com crianças e a capacidade de adiar a recompensa – o caso dos marshmallows.

Aquelas crianças que não conseguem adiar a recompensa, se tornam fracos empreendedores, não realizam, acabam por viver uma vida pobre, sem realizações.

Qual o seu chamado? – nos questiona Steven, e todos nós sabemos, no fundo do coração qual é o seu chamado. Apenas não damos chance para que esse chamado ganhe relevância.

Muitos não sabem, por conta da auto-sabotagem que aprenderam desde cedo a praticar. As crianças demonstram muito cedo qual é o seu chamado, mas os adultos têm o péssimo costume de recriminá-los por isso.

Como você vai sobreviver como escritor? Você tem que ser médico, engenheiro ou advogado.

Ninguém se realiza fazendo isso – essa é uma profissão de desocupados.

As crianças sonham, os adultos boicotam e acabamos nos tornando pessoas hábeis na auto-sabotagem.

Temos que aprender a identificar esse comportamento em nós mesmos para minimizar os seus efeitos. Para aqueles que estão entretidos na educação dos pequenos, vale a recomendação de não ensiná-los desde cedo esse comportamento pernicioso.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta