Ato de heroísmo

O mundo precisa de algum heroísmo.

Uma frase que cabe bem para o momento de crise moral em que vivemos, é aquela celebre de Dante Alighieri. Disse ele que “o lugar mais quente do inferno está reservado para aqueles que diante da crise moral, escolhem a indiferença”.

O grande psicólogo Philip Zimbardo diz que o espectro humano é como uma curva normal em forma de sino de cabeça para baixo. Tem na extremidade inferior um grupo muito pequeno de pessoas que escolhem fazer mal aos outros. Na extremidade superior está um grupo igualmente pequeno que escolhe fazer o bem. O miolo da curva, ultra numeroso, é ocupado por pessoas que escolhem a indiferença. Precisamos de um antídoto para nos tirar dessa indiferença com a destruição dos valores morais ou mesmo a violência física às pessoas.

Philip Zimbardo estudou:

Zimbardo estudou profundamente os heróis modernos e constatou que são pessoas normais como qualquer um. Em um determinado momento escolheu agir heroicamente, salvando a vida de alguém ou mostrando firme oposição a algum ato malevolente.

A primeira coisa que devemos fazer é valorizar a vida e a integridade dos outros. Compreender que todos têm um papel nessa preservação coletiva. Não podemos nos omitir.

O heroísmo exige uma ação, e temos que aproveitar as raras oportunidades de representar esse papel.

Já tive a minha vida salva quando era muito garoto. Não sei o quanto heroico foi o ato do salvamento, mas para mim representou ter uma vida inteira pela frente, Poderia tê-la encerrado naquele exato prematuro momento.

Me lembro claramente a agonia de estar afogando no rio, e meu tio, ainda rapaz, se apressou para me salvar.

Assistimos seguidamente na televisão, atos de heroísmo em incidentes do cotidiano. Em cada caso, pessoas comuns escolheram protagonizar o ato de heroísmo.

Toda vez que tomamos conhecimento de atos de heroísmo, nos sentimos positivos em relação à natureza humana, pois o heroísmo desperta em nós um orgulho, uma elevação.

Devemos divulgar os atos de heroísmo, pois eles são vitrines da virtuosidade humana, Mais do que isso, devemos criar condições que sirvam como antidoto para tirar o ser humano da indiferença que atinge a maioria, nós mesmos.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked