Ativando lembranças felizes.

Quando faço as arrumações em casa fico sempre no dilema de guardar ou descartar alguns objetos que pertenceram aos meus antepassados.

Uma câmera fotográfica que pertenceu ao meu pai, fabricada no Japão em meados do século passado é um desses objetos.

Aprendi recentemente a guardar alguns objetos e a utilizar alguns artifícios para ativar lembranças felizes, e essa câmera, me remete aos tempos de garoto convivendo com a paixão de meu pai pela fotografia.

Tenho uma coleção enorme de fotografias da minha infância e várias delas me remetem para momentos muito felizes do passado, habilmente registradas com essa câmera.

Outra coisa que aprendi e que pratico com a minha esposa, é ativar nela, lembranças felizes do seu pai, ainda vivo.

O meu sogro, nos idos tempos, tinha por hábito levar uma xícara de café recém coado para acordá-la quando ela ainda era solteira e vivia com os pais, dizem até que ela sempre foi a preferida do pai.

Sempre que me lembro, faço a mesma coisa, levo o café quentinho para acordá-la.

É comum, comermos a sobra do almoço no jantar, e aquecemos no micro-ondas.

Nessas ocasiões, sempre que me lembro, deliberadamente imito o hábito do meu sogro quando os filhos eram pequenos, de arrumar os pratos de comida de cada um, bem arrumadinho, com todos os alimentos separadinhos no prato.

Isso invariavelmente traz o comentário: “me lembro sempre do meu pai servindo os filhos, com os pratos bem arrumadinhos”.

Estudos conduzidos pela Universidade de Loyola e que foram também replicados na Universidade de Southampton, descobriram que pessoas que passam pelo menos 20 minutos do seu dia recordando coisas boas do passado, são mais felizes, conforme relatado pela Psychology Today.

Assim como as memórias de maus momentos roubam a nossa felicidade, as memórias dos bons momentos trazem uma contribuição para a felicidade.

Podemos correr atrás de itens caros, na ilusão de que irão nos trazer a felicidade, quando temos em casa e em nossa memória, um elenco enorme de oportunidades, todas grátis, para aumentar a nossa felicidade.

Beco

3 Comentários

Marina

about 6 anos ago

Bom dia Beco!! Qdo vejo a sua foto do lado, me lembro do seu pai. E hj vc falando dele, fiquei com o coraçao nem sei dizer se alegre ou saudoso demais e por isso meio triste...qto tempo se passou, mas me lembro dele como se fosse ontem, cheio de vida, altivo, sempre risonho... olha, hj fico o dia tdo numa introspecçao boa, tentando resgatar mais lembranças desse tempo e eu gosto disso. Um grande abraço!

Responder

Beco

about 6 anos ago

Marina, Acho que a vida é isso. Uns ajudando outros a terem vivas as boas lembranças do passado. Tenha a certeza de que tenho muitas lembranças boas da nossa infância e juventude. Gretchen Rubin escreveu exatamente assim: "...jurei tomar medidas para ajudar a família inteira a se lembrar dos momentos felizes de modo mais vívido." Acho que é uma resolução fantástica que cada um pode tomar. Fico feliz que você tenha gostado da postagem. Beco

Responder

Denise T. Resende Pessoa

about 4 anos ago

Boa tarde Rubens, Hoje fiquei procurando em seu blog algo para eu ler e me deparei com este artigo sobre ativar as lembranças felizes. Aprendi que a felicidade é feita de pequenas porções e aprendi com uma senhora muito queria a cultivar o hábito recordar os momentos felizes usando uma caixinha da felicidade, eu tenho uma há anos e procurei favorecer aos meus filhos e marido a oportunidade deles recordarem também os momentos felizes vividos, presenteei cada um com uma "caixinha da felicidade". Nelas nós guardamos bilhetes, cartões recebidos, recortes de jornal, fotos ou qualquer coisa que tenha nos feito felizes, para, em momentos de "baixa da felicidade", possamos abrir a caixinha e recordar os momentos felizes pra ser feliz novamente. Adorei saber que você tem algumas estratégias para favorecer a recordação de momentos felizes aos seus familiares. Obrigada por seus textos tão sensíveis, eles me fazem feliz. um abraço, Denise Resende

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta