Atitudes lamentáveis.

Tive sim, atitudes lamentáveis no passado.

Mas posso reparar de alguma maneira, por exemplo, me desculpando com a outra pessoa.

Ao me dar conta de tais atitudes, posso me determinar a não repeti-las, com a mente aberta, e aprendendo a lição de uma vez por todas.

Tenho também que desculpar a mim mesmo, pois sei que os atos cometidos no passado, não devem ser julgados, principalmente por mim mesmo, com a mentalidade de hoje, pois somos duas pessoas diferentes, eu hoje, e eu no passado.

A chance para aprender:

Se somos seres inteligentes, a capacidade de aprender com os erros é uma realidade presente, e seria um desperdício não aproveitar a chance ser melhor a cada dia.

Quem sabe das razões para as ações somos nós mesmos, que fomos os protagonistas nos eventos ocorridos.

Saber o que fizemos e porque fizemos, é parte de uma auto reflexão honesta e generosa, com desdobramentos positivos para corrigir e se tornar uma pessoa melhor.

A vida deve ser vivida sem com sabor, saboreando tudo que nos é oferecido.

Quando nos arrependemos e carregamos esse sentimento por muito tempo, acabamos azedando o que comemos. Tudo na vida acaba sendo temperado com esse ingrediente negativo.

Temos que olhar a vida com otimismo, de frente, planejando os eventos do futuro, e não nos lamentando pelo que aconteceu no passado.

Nós não somos os mesmos e tampouco são as outras pessoas. Por isso mesmo temos que entender que as pessoas mudam para melhor, e aquela circunstância do passado não representa uma realidade que mereça tanto elucubração.

Pensamentos negativos:

Desafie os pensamentos negativos. Coloque os sob a luz da serenidade, honestidade e generosidade.

Perceba que muitas coisas perdem a capacidade de nos ferir quando enxergamos a sua verdadeira dimensão.

Nem tudo tem importância, e as coisas pequenas são o que são – coisas pequenas.

Devemos dar importância ao que realmente é importante na nossa vida.

A vida com significado é uma vida feliz, porque colocamos todo o nosso coração em cada momento, em cada empreitada.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta