As perdas.

A nossa vida é marcada por perdas de amigos e familiares.

Parece que ficamos sós, ou que algo muito valioso nos foi retirado repentinamente.

A fé numa Força Superior, e a crença dos caminhos traçados, e para os quais não temos qualquer controle, devem nos prover de serenidade para atravessar mais essa etapa.

Nem tudo é alegria nessa jornada, e caminhamos ganhando novos amigos e perdendo outros queridos.

Momentos felizes:

O que nos deve acompanhar daqui para frente, são os muitos momentos felizes que vivemos e compartilhamos. As coisas engraçadas, as situações particulares que nos fazem lembrar de quanto foi valioso nos conhecermos e convivermos.

Somos sempre ajudados pelos amigos em períodos de dificuldade, e essa lembrança também serve para não nos esquecermos da nossa fragilidade, e da fragilidade que é a vida.

A vida deve ser aproveitada enquanto há vida, e a satisfação que temos que ter, é de que valeu à pena, e a despeito das perdas, o que ficou foi maior que todos nós.

Aprendi o valor que são os amigos, e aprendi a mantê-los perto do coração.

Irmãos do coração:

Alguns poucos, adotei como irmãos, irmãos do coração.

Quem sabe o que o futuro nos guarda? É muita imprevisibilidade, e temos que aceitar de coração, mesmo que a dor do momento nos turve a visão para enxergar o bem, no meio de tanta tristeza.

Não somos permanentes, e devemos nos despedir com muito carinho dos amigos e familiares, pois pode ser a última vez.

E quando perdemos, perdemos pra valer. Não há um botão para rebobinar um último abraço, um pedido de desculpas, nem um beijo de despedida.

Devemos tratar as pessoas queridas com muito amor – sempre.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked