As intenções são boas.

O inferno está cheio de boas intenções, diz um velho ditado.

Não é só a boa intenção que conta, é especialmente uma boa ação, uma ação concreta.

Quando pensamos em algo bom, e uma ação virtuosa, temos que pensar também em como tornar isto realidade, como executá-la.

A intenção pode ser salvar o planeta, mas ação concreta está em fazer o que está ao seu alcance, segregando o lixo, economizando água.

Intenções:

A intenção não pode ser – virar um santo, mas pode muito bem ser uma pessoa bondosa e caridosa. Fazer a sua parte para ajudar as pessoas necessitadas, ou simplesmente ser uma pessoa melhor a cada dia.

Ser uma pessoa compreensível é uma intenção e tanto para pais, filhos, maridos e esposas.

O convívio familiar precisa de mais compreensão, e muita coisa pode ser feita nesse sentido.

O local de trabalho é um mar de atritos, conflitos e jogo de interesse. Nesse ambiente, é preciso desenvolver a tolerância, a flexibilidade e companheirismo.

Esforço:

Agora, depois que já realizamos alguma coisa, vale a pergunta:

Será que o esforço para realizá-las foi compatível com as intenções?

Será que não consegui resultado porque não me empenhei de fato?

Acontece muito no relacionamento amoroso, uma intenção enorme para melhorar, um pouquinho de esforço e um pouquinho de resultado – pode não ser o bastante.

Ação e intenção devem estar compatíveis para não nos decepcionarmos com o resultado, e consigo mesmo.

Porque será que eu não consigo vencer essa barreira?

Porque será que eu não resolvo este relacionamento?

Coloque suas ações no nível de suas intenções.

Beco

1 Comentário

Carmen carvalho Leal

about 5 anos ago

Parabéns...Amei o seu blog... Fazer o bem ao próximo... Somos recompensados com alegria e paz espiritual!!! Um abraço

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta