As gotas cristalinas da chuva.

Rain-drops (darentiff.com)

Eu não gosto muito da chuva, mas compreendo a sua importância para todo o equilíbrio da natureza.

Prefiro um dia ensolarado, pois me sinto mais alegre caminhando pelo jardim ou pelas ruas.

Uma coisa intrigante sobre a chuva, é que aquelas gotas cristalinas e valiosas caem daquelas nuvens ameaçadoras.

O céu se arma para a tempestade, raios estrondosos anunciam algo horrendo e desastroso, mas o resultado é uma benção para a natureza. As gotas cristalinas da chuva se transformam em energia para as plantas e para os animais.

Comenta o blog Truly Living Today: e se as bênçãos de Deus vêm em forma de gotas de chuva? – e se a cura vem em forma de lágrimas?

Serve bem a reflexão sobre as adversidades, os problemas e as lições valiosas que não teríamos de outra maneira.

Escreveu muito bem o psicólogo Thomas A. Richards no Anxiety Network International sobre o paradoxo da chuva, e que transcrevo integralmente aqui:

“Dizem que na vida, alguma chuva precisa cair…

Dizem também que a chuva pode ser uma benção ou uma maldição,

e depende de você determinar de que maneira você a percebe

A chuva é revigorante, energizante, refrescante e define o ciclo em movimento.

Nada acontece sem a chuva.

Mesmo quando a chuva se mostra desagradável, ela nunca é uma inimiga.

Eu sou na verdade o meu pior inimigo se vejo a chuva como uma maldição.

Na verdade a chuva é uma benção e não uma maldição.

Para que a chuva seja uma benção, nesse paradoxo da chuva, eu devo reconhecê-la e aceitá-la como uma benção.

Pode ser desconfortável, mas é a preparação para uma coisa boa que está por vir.

Pode ser desagradável, mas as gotas cristalinas irão se aprofundar no solo e produzir uma bela colheita.

Depende de mim escolher.

A minha escolha afeta a minha atitude e meu humor.

Aceitar a chuva como uma benção, permite que o meu progresso prossiga.

A chuva sempre traz o crescimento. Ela sempre traz a cura.

Temos certeza disso.

O paradoxo da chuva é que, para ela trazer o crescimento e a cura, eu devo aceitá-la.

Ao aceitá-la, minha atitude e minha perspectiva começam a mudar.

A chuva traz grandes mudanças se a deixamos atuar.

Algumas pessoas amaldiçoam a chuva e crescem amargas contra ela.

São pessoas que nunca vencem os seus problemas e nunca crescem na vida.

As plantas aceitam as tempestades porque sabem que serão regadas.

Se as plantas são regadas, crescerão e produzirão flores belas.

O meu crescimento e meu florescimento estão em minhas mãos. Devo aceitar com gratidão, e seguir adiante.”

Beco

1 Comentário

Verinha

about 7 anos ago

Beco, A chuva, como todo e qualquer 'BEM ' de Deus, no equilíbrio de sua dádiva, por vezes inexplicável, molha os segredos, que o tempo nunca seca e molha de saudade toda a falha da razão ...são as gotas cristalinas das lágrimas molhando a face!!!! Inspirei- me no teu texto e, confesso, sinto-me inundada de saudade, devido a "juventude acumulada", na qual me encontro. Isso é antecipar o futuro do passado...com inusitada alegria! Continues, iluminando caminhos. Muitíssimo grata - Verinha

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta