As frutas no galho baixo.

Quando passamos a prestar atenção na abundância da vida, a primeira coisa que deveria chamar a nossa atenção, é o que chamamos de frutas do galho baixo. Aquilo que não precisamos qualquer esforço para colher e desfrutar.

É o bem estar momentâneo, a satisfação de ter a companhia de alguém, uma refeição deliciosa. É a natureza no canto do pássaro ao longe, a flor que acaba de desabrochar. Uma coisa mínima pode passar despercebida como a música de sua preferência tocando no ambiente.

Quando falamos de apreciar a vida nas pequenas coisas do cotidiano, significa simplesmente colher as frutas do galho baixo.

As frutas dos galhos baixos:

Para colher estas frutas, não é preciso qualquer esforço, pois estão no nosso nariz, mas precisamos estar atentos e abertos para usufruir as coisas boas da vida.

Frequentemente estamos almejando frutas que estão fora do nosso alcance. Não raro, desejamos as frutas que estão no quintal do vizinho. A grama do vizinho sempre parece mais verde. É uma receita infalível para a infelicidade.

Olhar para o seu próprio jardim e aproveitar cada oportunidade para colher e usufruir das coisas que estão, simplesmente, no nosso alcance exatamente agora, é a receita da felicidade.

Querer muito, é complicar a vida, é desprezar aquilo que nos é ofertado todos os dias, é simplesmente uma burrice.

A vida nos oferece muito, todo momento. Os relacionamentos, amigos e familiares são graças que recebemos. A oportunidade de ajudar e passar adiante tudo que graciosamente aprendemos é uma benção.

Ver o seu esforço reverberando, os efeitos se multiplicando, confirmando a virtuosidade de se fazer o bem, deve confirmar a satisfação de viver.

Não precisamos de muito para ser feliz, e esse pouco, que é suficiente, está no nosso nariz, está dentro de cada um.

Dizem que a felicidade é um estado de espírito, e podemos buscar esse estado de espírito agora mesmo, colhendo as frutas do galho de baixo.

Se mantivermos essa atitude positiva todos os dias, a vida vai parecer mais gratificante, e tudo vai fazer sentido.

Queremos algumas frutas que estão lá no alto, certamente sim. Se vamos alcançar um dia, depende da nossa determinação e persistência.

Aquele que é grato pelo que recebe hoje, está em melhores condições de receber mais amanhã.

Agradeça pelas frutas do galho de baixo e vai ter a capacidade, um dia, de alcançar aquelas que estão no alto.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta