As flores do meu jardim estão mortas.

É um tanto melancólico examinar o jardim com as flores murchando e perdendo a exuberância da natureza.

Mas o melhor que posso fazer é entender e aceitar o ciclo da vida.
Sei que outras virão, indefinidamente, e isso acontece a despeito da minha vontade, bondade ou convicção.
As pessoas também fazem parte da natureza, embora eu insista em querer o contrário.Pessoas nascem, outras se vão, mas a vida continua para aqueles que ficam, e para várias crenças, também para aqueles que se vão.

Aceitação:

A natureza exige aceitação, e vivemos melhor quando entendemos o curso da vida e a aceitamos.
Podemos fazer muito pelo nosso jardim, adubar e adicionar os nutrientes, irrigar, podar e cuidar. No entanto, o ciclo da vida é inexorável, temos que aprender a apreciar as rosas enquanto elas estão na sua exuberância.
Não devemos chorar os mortos além do razoável, e sim usufruir plenamente do seu convívio enquanto estão vivos.
A vida deve ser vivida enquanto há vida.
Temos que enxergar a realidade da vida com serenidade.
A vida é sobretudo boa e abundante.
Os dias são longos mas os anos são curtos, como nos ensinou Gretchen Rubin.
Temos que usufruir da vida, sem reclamar, pois aquilo que achamos longo, até porque não estamos aproveitando adequadamente, pode ser curto, porque a vida é curta no final das contas.
Não devemos perder tempo maldizendo e odiando, pois vamos azedar a nossa comida.
O doce vai parecer salgado, e o suave vai parecer salgado.
O sabor da vida passa pela aceitação, como condição para perceber a abundância.

Beco

frase do dezembro

1 Comentário

Flavia

about 5 anos ago

Lindo blog o seu,parabens e uma otima entrada em 2013.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta