Aquilo que me falta.

Hoje sei que não devo ficar obcecado por aquilo que me falta. Acho que a vida ainda vai me oferecer muitas graças.

Me mudei para uma casa metade do tamanho da anterior, e me falta um bocado de espaço para guardar a bagunça.

Já dei fim em muita coisa, mas ainda assim, caminhamos no meio de caixas.

Preciso focar naquilo que tenho e deixar de lado, pelo menos um pouco, aquilo que não tenho, ou aquilo que perdi.

Copo meio cheio:

Devo olhar a vida, mais como uma questão do copo meio cheio, ao invés de um copo meio vazio.

Não importa qual seja a sua experiência na vida, você sempre fica com a melhor parte. O melhor vai acontecer com você.

Tenha sempre uma atitude positiva frente à vida.

Às vezes é difícil enxergar isso, pois estamos desatentos ao que a vida quer nos dizer.

Temos que viver com a plena consciência, abandonando de vez o piloto automático, e assim aproveitar todas as oportunidades.

Otimismo:

Se coisas ruins têm acontecido contigo, aprenda a tirar boas lições dessas coisas ruins. É o melhor que você pode fazer é parar de reclamar e de se fazer de vítima, aprendendo com as situações e circunstâncias,

Quero olhar a vida com o olhar otimista.

Não quero em nenhum momento desviar o meu olhar daquilo que tenho, em prol daquilo que ainda não consegui.

A ansiedade por aquilo que não tenho, tira o sabor da vida, tira a possibilidade de aproveitar o que tenho.

Eu consegui muitas coisas, e sou grato por tudo isso, pois sei que a gratidão é a porta para conseguir mais.

Funciona como abrir a porta do sua casa para receber mais. Com a porta fechada, vamos impedir que novas graças nos cheguem, que presentes nos sejam entregues.

Hoje tenho pouco medo de experimentar coisas novas, pois aprendi que mesmo os resultados insatisfatórios vão me ensinar alguma coisa. Sempre poderei tirar lições, ganhar maturidade e sair mais fortalecido.

Quero ter sempre a energia para persistir, mesmo quando o raciocínio indicar e o cansaço sugerir a desistência.

Aprendi a cuidar mais do meu corpo e da minha saúde. Não sou mais um jovem e sinto que o corpo envelhece. Perdi muita da vitalidade que tinha com metade da minha idade, mas aceito o processo como parte da vida.

Sou grato pela saúde que tenho e procuro valorizar cada ponto favorável, ao invés de desejar características e habilidades que não tenho.

Aceito as limitações, e procuro tirar o maior proveito do que tenho e do que posso fazer com aquilo que tenho.

Sou grato por poder ajudar os outros, do mesmo modo que agradeço sempre a ajuda que tenho recebido.

R.S. Beco

1 Comentário

Denise T. Resende Pessoa

about 5 anos ago

Bom dia Rubens, Trazendo o seu texto para a minha vida, percebi com enorme alegria que tenho aprendido a focar naquilo que realmente é importante para mim, deixando de lado o que estava me atrapalhando e colhendo um resultado mais positivo, "carregando" menos peso, aprendendo a dividir responsabilidades, tentando me sentir mais leve, pois infelizmente focava no que não tinha, no que deixo de fazer e isto está errado e me angustia imensamente. Preciso ficar atentos ao meu comportamento para evitar estas falhas, para não cometer injustiças comigo mesma e ler os seus artigos me alerta para coisas importantes da vida. Ainda tenho muito o que aprender com relação à disciplina, ao desapego das coisas, preciso me colocar em dia, organizar melhor minha rotina, cuidar mais da saúde, e estou procurando ter esta atitude positiva frente à vida, quero acreditar que o melhor está por vir e continuar me esforçando para ser cada vez melhor. Agradeço sua contribuição em me levar a refletir. Vamos sempre em frente! Abraços fraternos e boa semana para você! afetuosamente, Denise Resende

Responder

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked