Aprenda a falhar.

Aprenda a falhar. Como sempre digo – erramos para não errar. Quem não aprende a falhar, falha em aprender.

Quando não aprendemos com as nossas quedas, corremos o risco de repetir a queda no mesmo lugar.

Erros e falhas são palavras que detestamos articular, mas temos que aceitar as falhas simplesmente como eventos que produziram resultados diferentes daqueles planejados, e nem sempre representa uma catástrofe em nossas vidas.

Aceite os erros sem se culpar, afinal, cometer erros não te faz uma pessoa errada. Simplesmente porque você é capaz de aprender com os erros e não repeti-los no futuro.

Não fique amedrontado com a possibilidade de falhar, pois isso pode te imobilizar.

Errar é humano:

Quem não erra, não evolui, pois as lições mais valiosas estão envelopadas em tropeços dolorosos.

Erramos muitas vezes, e inúmeras celebridades no mundo científico e empresarial registraram em suas vidas insucessos e falhas que fariam qualquer um desistir, mas seguiram em frente, aprenderam as lições, e eventualmente chegaram ao podium, ao sucesso.

Temos que persistir, sem desanimar com alguns arranhões. É doloroso, mas a vida é assim mesmo, não temos tempo para ficar choramingando o leite derramado. O negócio é se levantar, enxugar as lágrimas e seguir adiante.

Coloque os seus limites um pouco adiante. Vá além, tente uma vez mais, e não se incomode com alguns contratempos.

Errar nos ensina boas lições:

Os erros pavimentam o caminho para o sucesso, e a criatividade está também fortemente relacionada com assumir alguns riscos e aceitar as falhas quando elas ocorrerem. Quem desempenha as atividades com o menor risco possível, está sempre se afastando de inovações criativas.

Evite os erros ao máximo, mas aceite-os quando ocorrerem, pois a aceitação é o único caminho para aprender a lição.

Quando não aceitamos, procuramos culpados, nos culpados, recusamos a falar sobre isso, e nos distanciamos da lição que vem agregada.

Poucas áreas são tão hostis aos erros, quanto a área da medicina, onde tais eventos colocam em risco vidas humanas.

E reconhecer os erros nessa área é o que nos ensina o famoso cirurgião Atul Gawande no seu livro Complications. E no caso da medicina, o profissional que reconhece os seus erros, não só abre as portas para aprender, mas colabora para que os erros sejam minimizados, e é este o empenho de Gawande, reduzir os erros na medicina.

Um vídeo interessante sobre aprender com erros na medicina está no TED, de outro médico Brian Goldman, e vale a pena assistir, pois o vídeo tem legendas em português. Neste vídeo, Goldman, relata os próprios erros, a sua carreira, e a importância de falar sobre eles, aprender as lições, e passa-las adiante.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta