Aprecio o que recebo.

Tenho recebido muito, aprecio e sou grato por tudo.

Amigos sempre estiveram comigo, na ajuda, no apoio, e para a vida de maneira geral, aprendi a receber com mãos agradecidas.

Há momentos que precisamos de conselho, uma luz para as decisões difíceis que estamos por tomar.

Em outros momentos, precisamos de serenidade e paz, e mais do que isso, aquela sensação de segurança espiritual. O sentido de que não estamos abandonados à sorte, e podemos contar com Ele.

O caminho é tortuoso, e isso nem é bom ou ruim por si só, pois cada curva pode nos reservar uma adversidade, uma lição, e uma realização.

Presentes da vida:

A vida é abundante, e não me canso de dizer, e mesmo quando algo nos é tirado, temos que ter a serenidade para enxergar o que nos foi presenteado.

Graças à vida por ter me dado tanto, e aos amigos e familiares por estarem comigo todo tempo.

Tenho por vezes a ansiedade para ver o que o destino me reserva amanhã. Mas procuro evitar que isso atrapalhe o meu olhar para o momento presente, para aquilo que a vida está me oferecendo agora, neste instante.

Quero a felicidade, e desfruto dela nos milhares de fragmentos do meu cotidiano.

Aceitar a tristeza:

Não estou sempre feliz, e a tristeza me abate de vez em quando, mas a felicidade é uma prioridade no topo da minha lista.

Quero ajudar os outros, assim como tenho sido ajudado nos momentos mais difíceis.

Quero a companhia das pessoas, e não quero ser esquecido. Não que eu pense em notoriedade, prestígio ou fama, mas quero estar com as pessoas que amo, e por eles quero ser lembrado.

As pessoas que se foram, familiares e amigos, deixaram lições que aproveito em muitas situações.

Aprecio, agradeço e tiro bom proveito de cada pedacinho.                                                                      R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta