Amizades para a vida toda.

Procure cultivar e cuidar das boas amizades para a vida toda.

Amigos são para sempre, e você deve mantê-los perto do coração.

Temos que acreditar nisso, e agir para isso se torne realidade. Se descuidar, o distanciamento vai acontecer naturalmente e você vai se surpreender negativamente quando perceber que os amigos se foram.

Assim como cultivamos o nosso pomar, as amizades devem receber o carinho adequado.

Amizades importantes:

Cada amizade requer certo tipo de cuidado, mas de maneira geral, não devemos deixar ao acaso, os frutos não irão aparecer.

Assim como o seu pomar, cada árvore dá um tipo de fruto, e devemos aceitar e dar graças pelos resultados de cada árvore.

Quem pensa que as amizades boas são aquelas antigas, está perdendo a chance de fazer sempre novas amizades.

A vida é dinâmica, conhecemos pessoas o tempo todo, e nesses encontros, descobrimos conexões fantásticas que desejamos, nunca se desfaçam.

Não precisamos nos tornar pessoas populares, cheias de amigos, pois sabemos que amigos do peito são poucos.

Podemos estar rodeados de pessoas, mas na alegria e na tristeza, estão sempre os familiares e os amigos dedicados.

Amizades são joias preciosas:

Temos que guarda-los sempre como joias valiosas.

Boas amizades são aquelas sem estresse de cobranças, embora seja no estresse que elas fazem a diferença.

São boas também aquelas descompromissadas, sem obrigações, embora o compromisso seja maior que qualquer outro laço afetivo.

Quero estar sempre pronto para ajudar os amigos do peito, especialmente no carinho e na proximidade, embora eu saiba que eles, assim como eu, não esperam nada além da pura amizade.

As amizades sofrem também com as intempéries, assim como aquelas árvores do nosso pomar. Aí entra a dedicação quase hospitalar para a recuperação, o franco restabelecimento.

Temos que acreditar na longevidade das nossas amizades, e temos que agir e fazer por merecê-las.

R.S. Beco

5 Comentários

aminarafamira

about 5 anos ago

Aprendo mto com esta pagina, Deus que lhe pague com melhor senhor "Beco"

Responder

Denise T. Resende Pessoa

about 5 anos ago

Boa noite Rubens, Vou aproveitar o comentário que farei sobre o seu artigo para homenagear os meus queridos amigos. Eu tenho amigos “de longa data”, alguns moram longe, mas os mantenho pertinho do meu coração, e os que estão aqui na Cidade, tentamos não nos distanciar, provocamos encontros, procuramos solidificar nossos laços, aumentamos a proximidade quando a correria da vida ameaça nos distanciar, e observo que o que menos importa é a origem de nossa amizade, seja por parentesco, vizinhança, mesmo local de trabalho, o certo é que sou uma felizarda e vivo rodeada de amigos dedicados, que caminham comigo na alegria e na tristeza, cada um dando um tipo de fruto e colhendo uma porção de felicidade. Comentarei o seu artigo aproveitando-o como um pano de fundo para homenagear os meus amigos, agradecida pela oportunidade que estou tendo de recordar cada um. Começarei por um bem querido: fizemos faculdade juntos e nos separamos há mais 24 anos, neste intervalo nos casamos, tivemos filhos, e almoçamos juntos ocasionalmente. O seu artigo sobre a amizade me fez sentir saudades dele e já enviei um email para combinar nosso próximo encontro. Interessante que amizades verdadeiras são aquelas que ficamos sem nos ver por muito tempo, mas quando nos reencontramos, nem parece que houve separação; não há lugar para o estresse da cobrança. Outra pessoa que me faz sentir assim, mudou-se há 15 anos para os Estados Unidos quando se casou, ela vem ao Brasil uma vez por ano e nos reencontramos, mantemos contato por email e facebook e conversamos algumas vezes por telefone, é uma amigona daquelas que nunca esqueceu de me cumprimentar em meus aniversários, que tem sempre uma palavra oportuna para me consolar e o que mais me admira é que mesmo quando eu “desapareço”, envolvida em meu emaranhado de afazeres, ainda assim, ela não desiste de mim, continua me procurando, ligando e mandando mensagens carinhosas. Minha amiga-irmã foi morar no Espírito Santo, éramos tão amigas que chegou um momento que parecíamos fisicamente uma com a outra, todos perguntavam se éramos irmãs biológicas. Tínhamos muita coisa em comum, ela queria tanto se casar que escolheu um príncipe capixaba, e acabou ficando para sempre por lá, tiveram dois filhos, mas continuamos cultivando nossa amizade que bem sólida resistiu à distância e nos encontramos anualmente, uma indo ou a outra vindo, aproveitando as férias escolares dos filhos para favorecer os nossos reencontros. Como eu fico feliz perto dela! Tenho as amigas que estudamos juntas desde a 8ª. série até o final do ensino médio, somos um quarteto que mantemos contato até hoje e só não vou contar quando foi a nossa formatura para que ninguém faça o cálculo de nossa idade! Tem uma outra que fazíamos caminhadas no parque da cidade, todos os dias, às cinco horas da manhã, estivesse chovendo ou fazendo sol, com um trato que nenhuma atenderia o celular com ligação da outra, próximo do horário da caminhada, para não permitir desmarcar, uma estratégia engraçada de “forçar a disciplina do exercício físico”! Como a gente conversava caminhando! Encontramos amigos até mesmo na dor, tenho uma que se aproximou de mim buscando amparo quando o seu marido foi acometido de uma doença incurável. À época eu nem tinha elementos para ajudá-la, por não ter experimentado de perto nenhuma perda; mas conversávamos durante horas, tomando um gostoso capuccino em minha casa, todos os dias, e ela me surpreendia com sua alegria, pois mesmo diante da dor ela conseguia rir, rir e rir muito, em meio a tanto sofrimento, ela ria e chorava ao mesmo tempo, brincávamos que ela se tornou uma “viúva alegre” e continua risonha até hoje, é muito mais jovem que eu e me ensinou tanta coisa, eu me esforço para que nosso laço de amizade nunca se desfaça, ela mora em SP e fui visitá-la no início deste ano para rir um pouco com ela e dela e abraçá-la junto com seu novo marido e o filho rapaz do primeiro casamento. Que alegria ter uma amiga-mãe, disposta a me ouvir a qualquer hora do dia, da noite, da madrugada, sem criticar as minhas intempéries ou rir dos meus choros achando-os bobagens, moramos juntas e conto tudo para ela, como uma filha adolescente, ainda confidencio-lhe muitas de minhas inseguranças. E as amigas-irmãs que são duas joias das mais valiosas, fazemos questão de estar sempre juntas, dividindo emoções, preocupações, grandes alegrias, sem dizer que ainda temos até algumas briguinhas de vez em quando, as três beirando os cinquenta anos, e legal que nossa mãe ainda nos chama de “meninas”. A vida é mesmo dinâmica, cheia de surpresas, semana passada estava indo para o trabalho e um rostinho de menina com um nome completo veio à minha mente, cheguei correndo em frente ao computador e acessei o facebook para tentar encontrar uma amiga da 6ª. série. Frequentávamos a casa uma da outra e depois quando fomos estudar em colégios diferentes, nos separamos. O seu nome e a imagem do seu rostinho vieram tão nítidos em minha recordação que fiquei ansiosa por reencontrá-la, digitei o seu nome no campo de busca e a localizei, no mesmo momento enviei uma mensagem e estou esperando sua resposta com aquele receio costumeiro, - será que ela ainda se lembrará de mim? Claro que sim, se eu me lembrei dela! Vou aguardar. Firmei agora um acordo comigo de não deixar as amizades ao acaso, decidi cuidar melhor do meu pomar, procurar os que não vejo há mais tempo, esforçar-me para criar circunstâncias favoráveis ao reencontro, fazer um trabalho de recuperação e restabelecimento de todas as amizades que eu permiti o distanciamento, e mesmo diante da dúvida se lembrarão ou não de mim, ainda assim, eu vou fazer a minha parte e dignificar-me para merecê-las. Agradeço-lhe meu novo amigo (creio que já posso te considerar assim), por mais esta oportunidade de reflexão. Seus escritos estimulam-me a partir para prática. Afetuosamente, Denise Resende

Responder

Jucimeire

about 4 anos ago

Goste mesmo di vc asim como e blz.

Responder

Jucimeire

about 4 anos ago

Amizade e para vida todo....

Responder

Jucimeire

about 4 anos ago

Juci vou falar de amizades ola um pouco para frente amizade e uma coisa muito bom tem alguém ao seu lado como uma amizade muito especial...........

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta