Algo belo acabou de acontecer.

Veja algo belo que acabou de acontecer na sua frente. Procure a beleza naquilo que acabou de fazer. Examine com cuidado e certamente vai encontrar alguma coisa especial no evento que acaba de acontecer contido.

Escolha ver a beleza da vida, e descubra o valor no momento vivido.

Você já se deu conta da maravilha que é o mundo hoje. Tire um pouco os óculos da tragédia e do pessimismo, e veja quanta coisa boa tem acontecido contigo e com todos.

O mundo não é o que se passa na TV.

A desgraça alheia:

Afinal, a mídia segue o princípio de mostrar a desgraça alheia, pois sabe que isso é o que prende a nossa atenção (if it bleeds, it leads). Mas isso é uma característica humana que temos que aprender a driblar.

É a mídia baseada no nosso medo da tragédia, a predisposição para lutar ou fugir, e o espírito pronto para se estressar.

Se afaste um pouco desse comportamento e pare para apreciar ao belo. Aprecie o que está fazendo neste exato momento.

Tire o olhar daquilo que se aproveita desse medo para ganhar dinheiro, afinal, a mídia é o que se chama a indústria do medo (fear-based money industry), é o que nos alerta a Dra. Debora Serani no seu livro Living With Depression.

Exerça o seu poder e desligue o controle remoto do negativo, da tragédia, e se volte para a sua vida real, uma vida plena e abundante.

Muito medo:

O medo é importante, mas temos que ter em conta que ele é desproporcional para o mundo em que vivemos hoje. Pare de se preocupar com as coisas que não irão acontecer contigo.

Abandone esse estado de alerta máximo para apreciar a própria vida, e a beleza acontece nos pequenos detalhes, nas atividades do cotidiano.

Comece o dia se maravilhando com a beleza da vida. Sintonize o seu radar para perceber o lado positivo, a abundância das pessoas, um olhar carinhoso.

Neste sábado, fui ao mercado comprar um queijo, e a atendente insistia em me chamar de “amore”. Quer experimentar o queijo “amore”, posso te ajudar em mais alguma coisa “amore”.

Longe de interpretar como uma cantada, ou falta de jeito, achei aquilo um carinho, um luxo, a beleza da interação humana em sua essência.

Encontre a beleza, aprecie, e seja feliz.                                                                                                       R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta