Aja com bom humor

Deixe de lado essa negatividade e olhe o mundo com bons olhos, aproveite o lado bom da vida.

A idade pode fazer de nós todos uns velhos carrancudos, inflexíveis e chatos, e devemos evitar isso a todo custo. Aprendi que a atitude bem humorada é um patrimônio valioso, e as pessoas que assim se comportam, atraem amigos, congregam pessoas, resolvem conflitos e estão mais aptas a ajudar os outros.

Quem vai procurar ajuda com um amigo negativo, pessimista e mal humorado?

Quando jovens, as pessoas bem humoradas são sempre o foco das atenções, e a alegria e jovialidade que sempre abraçam, lhes permitem construir um network vasto e rico.

A nossa saúde também está associada ao bom humor, pois as pessoas negativas e fechadas adoecem mais e tendem a ficar mais isoladas, longe da ajuda necessária.

Quando avançamos na idade, podemos facilmente nos colocar como os donos da verdade, pessoas chatas e desagradáveis.

Há exatamente cinco anos, postei a “Prece do Comodoro” que recebi de um grande amigo e que publico novamente abaixo:

Estou envelhecendo

Senhor, Vós sabeis, melhor que conheço a mim mesmo, que estou envelhecendo e algum dia estarei velho.

Afaste-me do hábito fatal de pensar que devo dizer algo sobre todo assunto em toda ocasião. Livre-me de desejar corrigir os problemas dos outros. Faça-me previdente, mas não taciturno, prestimoso, mas não dominante. Com meu vasto cabedal de sabedoria, parece uma pena que não o use, mas Vós sabeis, Senhor, que eu quero uns poucos amigos no fim.

Livre minha mente do recital de intermináveis detalhes, dê-me asas para chegar ao ponto. Sele meus lábios nas minhas dores e sofrimentos. Com o passar dos anos elas estão aumentando e também o prazer de relembrá-las. Eu não ouso pedir-vos a graça de apreciar as histórias das dores dos outros, mas ajude-me a aturá-las com paciência.

Eu não ouso pedir por uma memória melhor, mas por uma humildade crescente e por uma convicção menos firme quando a minha memória parece confrontar com a dos outros. Ensine-me a gloriosa lição de que ocasionalmente eu possa estar errado. Mantenha-me razoavelmente bom; eu não desejo ser um Santo – é tão difícil conviver com alguns deles – mas uma pessoa idosa e amarga é uma das maiores obras do diabo.

Dê-me a capacidade de ver boas coisas em locais inesperados e talentos em pessoas inesperadas. E dê-me , Senhor, a graça de dizê-los. Amém.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta