Admiração: uma das melhores maneiras de conservar o relacionamento

Admiração: uma das melhores maneiras de conservar o relacionamento

Aprendi que uma das maneiras de conservar o seu relacionamento amoroso é a admiração dedicada a quem você ama.

Seja uma fã incondicional da pessoa amada. Admire-a.

Há muitas maneiras fantásticas de reforçar o seu relacionamento, mas repasso um exercício fantástico ensinado pelo Dr. Fred Luskin que dirige o Projeto do Perdão na Stanford University.

É o exercício do prêmio humanitário inventado por Fred Luskin.

Faça de conta que o seu amado foi indicado para um prêmio humanitário e você precisa escrever um relatório enumerando as razões para que ele faça jus ao prêmio.

Escreva sobre a generosidade e as ocasiões em que ele a exercitou.

Relate os eventos onde sentiu orgulho dele pelo desprendimento e humildade.

Descreva em detalhes tudo que ele tem feito pela família, pelos amigos e pela sociedade.

O seu herói:

Reconheça o herói com quem você escolheu viver.

Complementarmente, Dr. Luskin recomenda que você responda as seguintes perguntas:

  • Como meu parceiro demonstra que é meu amigo?
  • Como meu parceiro demonstra que é o amor da minha vida?
  • Como meu parceiro demonstra que sou especial?
  • Como meu parceiro demonstra que aprecia o que faço?
  • Como meu parceiro demonstra que me ama?

Elogie o seu parceiro.

Mostre apreço pelas suas boas qualidades. Estimule.

Não se esqueça das pequenas coisas do dia a dia. As sutilezas, delicadezas, atenção adicional.

Para cada qualidade que relacionar, enumere algumas ocasiões onde a qualidade foi apresentada.

Você pode exercitar isso todos os dias, em pequenas doses.

Vai te fazer mais feliz e vai melhorar muito o seu relacionamento com a pessoa amada.

Isso não se aplica tão somente à cara metade, mas com todos que você dedica algum laço amoroso. Isso ajuda a aceitar as outras pessoas como são, nos protegendo de querer mudar as pessoas conforme o nosso padrão ideal.

Simplesmente não somos perfeitos e temos que aceitar os outros como gostaríamos de ser aceitos pelos outros.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta