Acostumado a culpar os outros.

Tenho que abandonar esse vício, essa mania de culpar os outros.

O maior responsável pela vida que levo, sou eu mesmo.

Ao assumir a minha responsabilidade, vou deixar que essa pessoa que sou eu, desabroche.

Quero alçar novos voos e realizar grandes projetos, mas não vou conseguir enquanto ficar preso aos eventos antigos, fracassos do passado, e a culpa que me ata a cada um deles.

A culpa é um sinal de prepotência, seja me culpando ou culpando os outros.

Ao incluir a culpa nos meus pensamentos, afasto a chance de aprender alguma coisa, tirar lição das dificuldades.

Quero seguir adiante, virar a página e deixar para traz os buracos que me defrontei e eventualmente caí.

Ekhart Tolle:

Diz Ekhart Tolle que sempre que algo negativo acontece contigo, há uma lição profunda ali escondida.

Se eu ficar apontando o dedo para os outros, não vou enxergar a lição, vou desperdiçar uma oportunidade de melhorar a mim mesmo.

É muito comum, numa conversa corriqueira, a culpa entrar no meio, para um, para outro e para muitas coisas que nos cercam, e não escapa nem o cachorro.

Os eventos passados e presentes são repassados diante da lente da culpa, e assim, não nenhum aprendizado.

Não passamos por dificuldades como castigo, e sim para aprender a ser uma pessoa melhor.

Deixe a emoção reduzir o seu tom para você rever o problema sem tanto apego, com um certo desligamento. Assim, a realidade ganha a sua real proporção e a lição fica mais clara.

Deixe ir as coisas que estão fora do seu controle. Muito apego aos incidentes, a ruminação e a culpa funcionam como um peso atado a nossos pés – perdemos a capacidade de caminhar, seguir adiante.

Assuma a sua responsabilidade, sem se culpar. Afinal, somos responsáveis pelos resultados das nossas ações.

Enquanto não tiramos a lição e seguimos adiante, a vida vai nos apresentar o mesmo problema seguidamente. Vamos sofrer de novo, desnecessariamente.

Se libere do sofrimento recorrente. Escolha ser feliz. R.S. Beco

1 Comentário

Sa_Oli

about 4 anos ago

:) simplesmente verdadeiro este texto.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta