Aceite o bom e abandone o perfeccionismo

Aceite o bom e abandone o perfeccionismo

Um dos segredos da felicidade é aceitar o que já tem, e isso inclui o abandono do perfeccionismo, pois o ótimo é inimigo do bom. Temos que aproveitar a vida com tudo que ela nos oferece mesmo quando as nossas expectativas não são plenamente atingidas.

Aceite o bom.

Ninguém é perfeito.

Esperar a perfeição é uma fonte de frustração.

Aprenda a não criar expectativas de um mundo perfeito e aprecie aquilo que já é bom, aquilo que já deu certo.

Buscar padrões elevados de vida, querer desempenhos superiores em tudo que vivemos é normal, enfim, é a receita de pessoas vencedoras. No entanto, há uma diferença fundamental entre desejar a perfeição e esperar a perfeição.

Perfeccionismo:

A última está intimamente ligada ao perfeccionismo. O mundo não é perfeito e nós não somos perfeitos e esperar a perfeição em tudo é uma receita infalível para a frustração.

O mundo da propaganda vende uma imagem perfeita associada aos produtos e serviços. Querem vender os produtos, porém incute um pensamento que incita a busca da perfeição, o que nos leva à frustração em tudo que vivemos, o emprego, as finanças e até a aparência física.

De repente, o mundo aceitável se tornou inaceitável, e com isso, nos tornamos pessoas amargas, recusamos os elogios, pois julgamos pouco merecedores.  Não atingimos a perfeição que tanto almejamos, e nos culpamos por isto.

O mundo do perfeccionismo é também o mundo da culpa. Nos culpamos pela perfeição que ainda não atingimos e culpamos os outros pela perfeição que idealizamos para eles, e que também não atingiram.

Pratique uma gratidão positiva, e dê graças pelo que já atingiu, pelo que não está errado.

Veja o que você anda dizendo a si mesma. Tome nota para analisar melhor e dê fim em tudo que contenha pensamentos negativos.

Cultive a tranquilidade e a aceitação do que é bom.

Desafie os pensamentos automáticos da crítica excessiva.

Seja justa consigo própria.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta