Aceitar cada um como ele é.

Devo desistir de querer mudar os outros.

É muito melhor aceitar as pessoas como elas são.

Cada um tem um conjunto de qualidades que temos que aprender a apreciar.

Quando nos concentramos nos defeitos, deixamos de perceber as qualidades.

No ambiente de trabalho, cometemos o erro de tentar permanentemente mudar as pessoas para que se encaixem num padrão determinado.

Aproveite o que tem de bom:

O esforço é enorme e desgastante, pois as pessoas não mudam facilmente, e o mais grave, é que deixamos de aproveitar aquilo que cada um tem de bom, o talento nato, a inclinação para fazer determinadas coisas de maneira brilhante e magistral.

No relacionamento pessoal então, pecamos brutalmente tentando mudar as pessoas, os filhos, a esposa e mesmo os pais já idosos.

Quem disse que o seu padrão é o correto?

Quem te autorizou a passar todos no seu teste do enquadra e não enquadra?

Aceitar as pessoas como são parece uma coisa de entendimento corriqueiro, mas a prática exige prática e determinação.

A aceitação é muito importante para uma vida plena, e me parece que devemos exercitar a aceitação nas coisas mais evidentes para depois passar para as pessoas.

Aceite a chuva:

Aceito a chuva, e aceito que ela vai me molhar quando eu sair do supermercado.

Aceite que a noite vai chegar e eu vou ter que correr para terminar as tarefas do jardim com o dia ainda claro.

São tarefas simples e fáceis, mas elas abrem a porta para aceitar as coisas menos evidentes.

A aceitação pode parecer um ato de humilhação, mas não é. Acho que a aceitação é uma atitude inteligente, abandonando o comportamento de dar murro em ponta de faca.

Tampouco é resignação diante de situações que poderíamos lutar para mudar.

Devemos sempre aceitar as coisas que não podemos modificar e concentrar as nossas forças e energia emocional naquilo que podemos mudar, e isso inclui principalmente mudar a nós mesmos.

R.S. Beco

1 Comentário

Denise Teresinha Resende Pessoa

about 6 anos ago

Boa noite Rubens! Li uma vez que existe somente um tempo para ser feliz, um tempo tão fugaz que se chama PRESENTE e tem a duração do instante que passa, não me recordo o autor da frase, mas concordei profundamente e ser feliz é mesmo uma questão de decisão, conforme enfatiza na abertura de seu blog. Eu também escolhi ser feliz mesmo não sendo tão fácil de praticar. Aprendi que a felicidade é feita de pequenas porções de bem e que na jornada da vida vamos tentando juntá-las. No âmbito dos relacionamentos, resisti bastante em ser feliz plenamente no início de meu casamento, e ainda hoje identifico que por dificuldade de aceitação tanto da minha condição de esposa, quanto por tentatívas infrutíferas de mudar a maneira de ser do meu marido. Quando ouvi pela primeira vez a palavra aceitação, tentei aplicá-la a muitas situações e hoje, lendo seu artigo eu percebi que não tentei esforçar-me em praticar com o meu comportamento equivocado de tentar mudar a maneira de ser de meu companheiro com tanta insistência em lugar de tentar modificar a minha maneira de atuar, teria sido mais inteligente deixar de resistir, mas não possuía conhecimento para exercitar isso, por isso não consegui praticar. Sofri, fiz sofrer, promovi um afastamento desnecessário e confesso com um pouco de constrangimento que considerava humilhante desfazer este emaranhado de confusões que provocaram nosso desacerto. Ainda há tempo de consertar, estamos juntos, nos amamos e observo seu empenho em se melhorar como pessoa, lutando contra uma natureza que ele não quer deixar se manifestar e da minha parte, com novos elementos a cada dia mais tenho condições de investir em minha mudança. Fiquei cansada de tentar mudar, aprendi que a única pessoa que posso modificar permanecia rígida, vaidosa, achando que tinha atuações impecáveis, que pouco tinha para modificar. Que bom que ainda é tempo de mudar, tenho uma oportunidade e pretendo aproveitá-la. Não é tão fácil mesmo eu tendo tomada a decisão de ser feliz. Mas vou tentar! Abraço, com gratidão pelos elementos que colhi de seus escritos. Que sua noite seja feliz! afetuosamente, Denise

Responder

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked