A vontade é a base das nossas ações.

Como nos ensina o monge budista Thich Nhat Hanh, a vontade é a base de todas as nossas ações.

Quando tratamos as nossas ações com boa vontade, elas vêm impregnadas com amor, compreensão, empatia, compaixão. Quando são conduzidas com má vontade, vêm carregadas de raiva, revanche, ressentimentos, ganância, inveja.

Um segredo simples para o bem-estar, é procurar a boa vontade em todas as nossas ações.

Parece simples, mas não vem com naturalizada, é preciso praticar.

Emoções:

As emoções provocam um impacto enorme no nosso organismo.

Ao permitirmos que as emoções positivas imperem, pavimentamos o caminho para uma vida saudável.

A boa vontade nos blinda e nos protege de conflitos e atritos, uma vez que não nos deixa afetar por pequenas provocações.

É muito comum ficarmos irritados por coisa pequena, uma palavra mal articulada, um gesto brusco, um olhar desconfiado.

Quando nos relacionamos e agimos com boa vontade, as pequenas coisas não nos afetam e assim protegemos a nossa saúde.

A boa vontade é a intenção, a atitude e o pensamento que temperam as nossas ações e atividades.

A boa vontade não sente a limitação de recursos, o seu status social, ou os entes envolvidos, ela está simplesmente em você como um elemento virtuoso.

Um ato de bondade:

Mesmo que o ato de boa vontade não resulte em nada bom, o ato é bom por si só, é virtuoso e valioso.

Nas palavras do filósofo Immanuel Kant: ele brilhará como uma joia, por si só, como se todo o valor estivesse nele mesmo.

Pense numa vida com menos limitações, menos preocupações e aja com boa vontade.

Traga esse tempero valioso para tudo que você faz, ações e interações.

O que fazemos de bom, nos é retornado de uma maneira ou outra.

Especialmente nos relacionamentos, agir com boa vontade tem um retorno imediato. As pessoas sentem o bem e retribuem da mesma maneira.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta