A virtude da generosidade.

O que nos faz generosos? Porque as pessoas doam um pouco dos seus recursos, seu tempo e energia para pessoas que necessitam? E ainda, porque algumas pessoas doam, e outras pessoas, portadores de recursos inesgotáveis não doam nada?

O fato é que a generosidade faz bem tanto para pessoas que recebem quanto para aqueles que doam.

Visto por esse lado, diria que as pessoas generosas são aquelas que gostam de si próprio. Aquelas que praticam essa bondade com os outros sabendo que, simultaneamente, estão sendo bondosos consigo mesmo.

Pessoas egoístas:

E ao contrário, as pessoas egoístas são também egoístas e mesquinhas consigo mesmo. Não enxergam o próprio crescimento pessoal, escolhendo se esconder por trás dos bens materiais. É claro, quanto maior a montanha de dinheiro e quanto menor a sua própria pessoa, mais fácil se torna essa triste empreitada.

Não se esconda do mundo, seja uma pessoa reconhecida pela sua grandeza de espírito, e não é preciso ser financeiramente abastada. Um ato de generosidade pode ser tão simples quanto um sorriso sincero na fila do supermercado.

A generosidade, antes de tudo, é uma atitude, que te impele para uma ação generosa e desprendida. Outro aspecto importante e benéfico, é que a generosidade expulsa de dentro de si as atitudes negativas e nocivas para a própria saúde, sejam elas a ganância, o egoísmo, a maldade e o medo.

Pessoas capazes de doar um pouco da sua energia emocional, mostram sinais inequívocos de que são pessoas emocionalmente fortalecidas. Ou seja, têm de sobra para doar um pouco aos outros. Por outro lado, a pessoa que não é generosidade no tratamento das pessoas, mostra uma fraqueza de espírito e uma pobreza emocional.

Generosidade:

Generosidade não é a mesma coisa que o puro altruísmo, pois este último pode ser desempenhada para o bem de imagem puramente política.

As pessoas têm dentro de si a semente tanto da generosidade quanto do egoísmo. Concluiu o professor Felix Warneken da Universidade de Harvard em estudo financiado pelo Science of Generosity Initiative. Os indivíduos nascem com ambas capacidades que serão nutridas ainda na sua tenra idade. Aí reforça a influência dos pais mesmo antes que crianças aprendem a falar, e é lógico que aquela que for nutrida prosperará.

As crianças que aprendem pelo exemplo, especialmente da mãe, desenvolvem uma capacidade cerebral que será valiosa quando ela própria tiver a sua prole. Desnecessário dizer que essa habilidade é fundamental para seguir a própria vida em todos os aspectos.

No final, uma das coisas que definem a qualidade de uma pessoa, é a sua capacidade de se preocupar e cuidar generosamente de si mesmo e dos outros que o cercam em todas as oportunidades.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta