A vida não está funcionando.

Porque será que de vez em quando, temos a sensação de que não estamos sendo capazes de fazer a vida funcionar.

Será que estamos no piloto automático, e só recentemente demos conta disso?

Será que estamos excessivamente críticos consigo mesmo?

A melhor coisa a fazer quando esse sentimento bate na gente é levantar a cabeça, elevar a autoestima e dar valor a si próprio.

Generosidade:

Especialmente nesse período de festas, praticamos a generosidade, o amor e compreensão para com os outros.

Deixe sobrar um pouco para você mesmo desses sentimentos de positivos e grandiosos.

É hora de praticar a autocompaixão.

Quando experimentamos a compaixão, nos conectamos com as emoções do outro, sentindo o que ele está sentindo.

A compaixão nos impulsiona para ajudar. Sentimos a urgência de fazer alguma coisa, mesmo quando não fazemos nada.

A compaixão não faz qualquer diferença para o outro, pois é um sentimento e sensação particular, de quem sente, do coração compassivo.

Queremos pegar no colo, pois enxergamos de pronto a fragilidade dos outros, sentimos o sofrimento e queremos que ele cesse.

Autocompaixão:

A autocompaixão faz o mesmo efeito olhando para si próprio.

Quando somos duros consigo mesmo, cobramos muito e não somos de nada gentis, está faltando a autocompaixão.

A capacidade de ver a fragilidade das pessoas nos permite enxergar a própria fragilidade e assim ser mais compreensivo com tudo aquilo que realizamos, principalmente com os erros e fracassos.

A vida é isso aí, e tenho que entender que ela está funcionando muito bem.

Devo impor ao mundo um olhar altivo, que não é arrogante, mas confiante e generoso consigo próprio.

Quero ser feliz, amando a mim mesmo, sem egoísmo.

Quero confiar na minha capacidade sem arrogância, mas com honestidade comigo mesmo.

Sei que é possível, e sei que a vida é possível e abundante.

Beco

frase do dezembro

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta