A vida não é uma emergência.

A vida deve ser vivida com serenidade.

Não precisamos ficar sempre em alerta com o extintor de incêndio na mão.

Foi se o tempo do homem das cavernas onde qualquer um podia ser morto pelo próprio companheiro ou animal selvagem.

É certo que o mundo moderno nos trouxe um cem número de estressores, mas dá para levar com calma.

Estresse:

Procure baixar o seu nível de estresse.

Não fique procurando chifre em cabeça de burro.

Seja prático e viva com simplicidade.

Não quero dizer de maneira simplória ou rudimentar, mas simplificando a vida.

É muito fácil falar, mas difícil praticar.

Carl Honoré:

Já comentamos as idéias de Carl Honoré, que cabem muito bem nas idéias de hoje.

Fazer menos coisas é importante também, mas podemos começar por fazer devagar.

No trânsito, dirigindo o seu carro de um lugar para outro e de repente você está em alta velocidade sem motivo algum. Você está com tempo, de nada adianta chegar 2 minutos mais cedo, mas a velocidade nos pega desprevenido.

O mesmo acontece quando estamos comendo, e eu sou mestre em comer correndo como se estivesse atrasado para algum compromisso, quando na verdade vou ficar em casa a tarde toda.

A vida tem que ser vivida com gosto.

E com gosto e sem pressa, mais devagar.

Sempre ouço a recomendação que comer correndo não vai me permitir sentir o gosto da comida, e assim é com a vida.

Se você passar pelo seu dia como se estivesse numa Autoban a 300km/h, não vai ver nada na paisagem, não vai apreciar nada de bom que esteja no caminho.

É bom lembrar que quase sempre, o caminho é mais importante que o destino.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta