A vida é uma só.

Para quem acredita, a vida é uma só, e se você viver plenamente, com alegria, ela será suficiente.

É como ir a um restaurante para uma refeição fantástica, saborosa e completa. Se você a saborear com atenção, sem se distrair com bobagens, sem contaminar o jantar com conversas tóxicas, a refeição vai ser suficiente.

Mas a vida pode ser desperdiçada facilmente cuidando da vida alheia, levanto tudo com descaso, sem atentar para aquilo que realmente nos dá significado. Sem a atenção naquilo que explica e justifica o fato de estarmos vivos.

A vida é o que ocorre enquanto perseguimos os nossos sonhos, e por isso, temos que prestar atenção ao caminho, e não tanto à chegada.

Sendo a vida uma só, seria natural que as pessoas cuidassem dela com carinho total, sem desperdiçar cada momento.

Mas não é assim que verificamos, e eu mesmo já me peguei muitas vezes jogando fora o meu tempo precioso. Querendo mudar os outros, criticando e julgando, como se seu fosse uma perfeição de pessoa.

Gratidão:

Gratificante é perceber que podemos aprender a cuidar da própria vida, e quando assim fazemos, sentimos um contentamento sem tamanho, com cada detalhe desse caminho.

Entramos no supermercado e ficamos maravilhados com a fartura da natureza.

Caminhamos pelas praças e nos encantamos com o milagre da vida atuando em cada pedaço de grama.

Não é preciso chegar ao fim da vida para se dar conta de que ela é finita e é uma só.

Podemos fazer isso ainda jovens, assumindo de maneira determinada a nossa maior responsabilidade, que é viver plenamente a própria vida.

Se fizermos aquilo que nos completa espiritualmente, o que toca o nosso coração e nos enche de orgulho, certamente encerraremos essa jornada com o sentimento de plenitude, e uma vida terá sido o bastante.

Diminua a correria, vá mais devagar e a vida te parecerá mais gratificante.

Agradeça por tudo que tem recebido, e o seu caminho será abundante.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta