A simplicidade é simples.

Simplicidade pode significar muito na nossa vida.

Temos um péssimo costume de complicar as coisas até mesmo quando são simples.

Simplificar a vida é sempre uma boa recomendação para melhor usufruir tudo que ela nos oferece.

Mas a intenção de simplificar pode se complicar, simplesmente porque inventamos umas tantas desculpas para manter o nosso cotidiano complicado.

A simplicidade é composta de atos simples, pensamentos simples e intenções singelas e muitas vezes desinteressadas.

Simplificar a vida:

Porque é que não consigo simplificar a vida?

O que me impede de levar a vida com menos projetos e consequentemente com menos limitações.

Quando nos metemos a fazer mil coisas e condicionamos a nossa felicidade e realização a tantos feitos, estamos na verdade, nos lançando num mar de limitações e eventualmente decepções.

A vida pode ser simples, e não devemos desperdiçar as oportunidades para simplifica-la.

Uma maneira boa de simplificar é se concentrar no momento presente, tirando do nosso radar tudo que se passou e tudo que vem pela frente. Com certeza vamos caminhar com mais serenidade e desenvoltura, apreciando cada passo e cada pequena realização.

Outra coisa interessante é reduzir a sua velocidade. Quando trafegamos em alta velocidade não percebemos o trajeto, a beleza do caminho.

Quando reduzimos a velocidade, nos permitimos apreciar a vida.

Pare com essa pressa:

Vá com calma e foque em uma coisa de cada vez.

Podemos não ter todo o tempo do mundo, mas não precisamos fazer tudo, e nem tudo precisa ser concluído hoje.

Procure o seu senso de prioridade. Faça primeiro, as primeiras coisas.

Saiba que você tem tempo suficiente para fazer tudo que é importante na sua vida. O problema é que temos o hábito de se meter a fazer coisas que não nos dizem respeito e nem estão na nossa lista de prioridades. Com isso, deixamos de fazer coisas importantes, nos estressamos e deixamos de viver plenamente.

Simplifique a vida, cuide mais de si próprio e seja feliz.                                                             R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta