A serenidade em meio ao caos.

Muitos de nós vivemos vidas caóticas. É como pular de um problema para outro.

Parece que somos do corpo de bombeiros – sempre com o extintor para apagar algum incêndio.

A crise pode acompanhar períodos longos da nossa vida.

Uma doença familiar, o alcoolismo ou qualquer tipo de dependência química pode provocar crises intermináveis.

Harmonia:

Cuidar dos idosos no fim de sua vida, pode se tornar uma tarefa muito pesada.

A agressão, a gritaria e o desrespeito também pode tomar lugar exatamente naquilo que queremos chamar de lar.

Isso também pode acontecer no trabalho, pois o assédio moral, a intimidação, as agressões verbais e o estresse induzido não são raros hoje em dia.

No meio de tudo isso, o pensamento que me vem é – eu quero me sentir melhor.

Não quero que a chuva passe ou que o vento pare de castigar – quero apenas me sentir mais seguro.

É uma vontade grande de buscar uma zona de conforto, um lugar coberto, uma trégua.

Serenidade:

Hoje sei que isso se chama serenidade.

Aprendi também a recorrer à oração da serenidade sempre que necessário.

Quem já viajou de carro pelos Estados Unidos, e já atravessou regiões regularmente atingidas por tornados, sabe muito bem a importância de buscar o abrigo apropriado no caso de uma incidência.

Nada que você possa fazer, vai interromper o tornado, ou evitar que ele faça o estrago usual.

Você tem que saber onde estão os abrigos e se dirigir rapidamente para um deles.

A tempestade vai seguir o seu curso, mas você estará protegida.

Assim é a serenidade – um abrigo seguro em meio ao caos.

Não interessa o meio que vai te levar ao abrigo, você tem que buscá-lo.

Temos que desenvolver uma rotina, seja por meio da meditação, oração, ou outro mecanismo que se encaixe na sua maneira de ser, que te leve para a segurança.

Pratique bastante, e você vai desenvolver esse mecanismo.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta