A pessoa mais feliz do mundo não tem aquilo tudo que imaginamos.

As pessoas felizes são aqueles que estão sempre contentes e agradecidas com o que tem.

Muitas vezes imaginamos que as pessoas são felizes por terem um carro caro, uma casa na praia ou um emprego ultra bem remunerado. No entanto, temos sempre notícias de pessoas infelizes a despeito de toda essa fartura material.

Por outro lado, vemos pessoas pouco aquinhoadas, e até bastante desprovidas materialmente e felizes com a vida que têm. É porque tiram o máximo daquilo que tem. Não perdem tempo resmungando sobre aquilo que não está ao seu alcance, e dedicam toda sua atenção apreciando e agradecendo pelo que tem.

Muitas vezes, conseguir o que se quer não tem relação com o tamanho da sua renda, mas com a sua atitude com a vida.

Você pode mudar a maneira com que pensa sobre finanças, dinheiro, renda, gastos e posses.

Gastar aquilo que não tem, querer o que não está ao seu alcance, querer se igualar ou ultrapassar o status de outras pessoas, são receitas infalíveis para a infelicidade.

Querer é algo inerente ao ser humano – já sabemos.

Querer nos move para um ponto além de onde estamos hoje.

Importante: não deixe que o querer dos outros domine o seu.

Os anúncios de televisão, a onda e a moda, o movimento consumista dos outros – tudo isso é contaminação que atinge a sua própria e genuína vontade.

Olhe cuidadosamente para o que você já tem.

Preste atenção e verá que está adquirindo o que já tem. Que desperdício.

Deixe um pouco de lado o mundo frugal.

O apetite empresarial luta diariamente para tornar as frugalidades mais acessíveis e ao alcance da sua mão.

Se afaste – se proteja – e seja feliz com o que tem.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta