A melhor parte de mim mesmo.

No fundo sabemos aquilo que temos de melhor, mas somos tentados constantemente a trazer o nosso lado obscuro, o nosso lado sombrio para à mesa.

E quando isso acontece, nos sentimos incomodados, amedrontados e dominados pelos pensamentos negativos.

Você não vai conseguir.

Você é um fracasso. Isso é demais para você.

Já deu errado uma vez. Você vai tentar de novo?

Vai dar errado:

Ele vai te sacanear. Você sabe disso.

Na hora H, isso vai dar errado e você vai ficar mal.

Como lidar com essa negatividade?

No ensinamento budista, você deve aceitar os pensamentos negativos, deve observá-los até que eles deixem a sua mesa, deixem a sala de jantar e voltem para o sótão da sua mente.

Não se deixe intimidar, nem se deixe dominar pelos pensamentos negativos.

Não lute com eles como se fossem inimigos – são parte de você – aceite-os.

A inveja, a culpa e os ressentimentos fazem parte da sua experiência.

Substitua os pensamentos negativos pelos pensamentos que representam a sua melhor parte.

Você consegue:

Você está preparado para isto.

Exercite permanentemente a confiança, a compaixão, o perdão, a resiliência, a perseverança.

Fortaleça a sua melhor parte e mantenha um estreito contato com ela.

Você tem dentro de si uma fortaleza e um arsenal do bem.

É a melhor parte de cada um.

Tudo que você aprendeu do bem contra o mal está lá guardado.

É hora de fazer uso, sem se machucar, sem se violentar, aceitando que o lado obscuro é também parte de você.

Seja feliz – se aceitando por completo.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta