A humilhação

A humilhação

Não aceite humilhação, e não dê uma de coitadinho.

Quando sentir que a situação é de humilhação, caia fora.

Não fique esperando para dar uma de mártir ou uma de capacho. Levante a cabeça e saia da situação.

Não raro, ficamos agüentando situações humilhantes e utilizamos a armadura de mártir ou de capacho.

Nenhuma dessas atitudes contribui para o seu crescimento pessoal. Isso vai te manter lá embaixo.

Auto-estima:

Levante sua autoestima. Levante o nariz, não se coloque por baixo. Evite tais situações.

Aprenda a identificar os ambientes totalmente artificiais – verniz puro – , onde a bajulação e o status social dominam a discussão. Você pode estar humilhando os outros ou mesmo sendo objeto de humilhação.

Alguns contam suas histórias gloriosas de príncipe e outros contam suas penúrias de mendigo.

Puro entretenimento circense, e sempre que perceber, caia fora.

Há quem diga que academia de ginástica deveria ser proibida, pois é uma arena de humilhação. Não chego a tanto, mas concordo que a sociedade moderna constrói diversas ambientes onde uns podem, socialmente, humilhar os outros. Eu já estive em alguns deles para nunca mais voltar.

Temos que aprender a identificar tais ambientes e situações e ter a coragem para se negar a participar.

Algumas dicas para você identificar tais situações:

-se sentindo desrespeitado;

-alguém denegrindo sua imagem, te colocando para baixo;

-induzindo vergonha em você;

-reduzindo seu orgulho e dignidade;

-você se sentindo impotente para reagir;

-se sentindo injustiçado deliberadamente;

-sendo colocado em posição degradante;

-exposto ao ridículo diante de outras pessoas.

Já escrevi aqui que humildade não é humilhação. Podemos sustentar uma atitude humilde sem se humilhar.

Diga não à humilhação, levante a cabeça e saia de cena.

Quando abaixamos a cabeça e aguentamos quietos as situações de humilhação, coletamos tantos venenos para as nossas lembranças – raiva – ressentimentos – baixa autoestima.

Temos que impedir que nos envenenem.                                                                                                                           Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta