A expressão verdadeira de nós mesmos.

Aceitar a nós mesmos é uma tarefa fundamental e muitas vezes difícil.

Conhecer a si próprio, se aceitar, até mesmo as características que renegamos é uma tarefa para a vida toda.

Temos muitas recaídas e por isso mesmo temos que estar vigilantes para tal aceitação.

Muito embora esconder e renegar o que somos dá um trabalho enorme e um desgaste emocional, temos todos uma tendência para enveredar nessa prática.

Segundo o que escreve a autora Debbie Ford, é como se estivéssemos numa festa tendo que carregar um mamão papaya.

A tarefa é carrega-lo sem abandonar em qualquer lugar, mas escondendo dos outros e tirando do próprio ângulo de visão, de tal modo que na maior parte do tempo, não nos daríamos conta de que estamos desempenhando tal tarefa.

Esconder o mamão:

Nem precisa dizer o trabalho hercúleo, insano, e o estresse constante para esconder o mamão.

Assim é quando estamos nessa empreitada de esconder alguma característica pessoal que renegamos, seja a inveja, o rancor ou a ganância. Temos ainda a preguiça, o perfeccionismo, o individualismo e tantas outras.

Esconder o mamão é difícil, deixar o mamão de lado é fácil. Tenha isso sempre em mente, pois quando tratamos das nossas características, essa lógica é perversamente invertida.

Não temos que lutar insanamente contra os nossos defeitos. Aceitar que temos tais defeitos é o primeiro passo para deixa-los.

Aceitar o mamão:

Aceitar o mamão é fundamental para deixa-lo em paz.

Escolha uma característica que você tenha identificado, seja o perfeccionismo ou a preguiça. Simplesmente aceite que tem essa deficiência e vai perceber que vai deixa-la ir com mais serenidade.

Aquilo que resiste, persiste. Não resista às suas deficiências. Não resista a você mesmo.

Seja você, e seja feliz.                                                               R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta