A escolha clara

Podemos ficar confusos sobre a melhor escolha. Quando ponderamos com serenidade, um pouco descontaminados da forte emoção do momento, podemos enxergar melhor as nossas escolhas.

Escolher com clareza é colocar as coisas nas devidas proporções. Sem descuidar de si mesmo, das prioridades permanentes da vida, a saúde, a família, as amizades, a segurança financeira e pessoal.

Quando estamos no calor das emoções, não raro, assumimos escolhas e tomamos decisões erradas das quais nos arrependemos posteriormente. Quando procuramos uma descontaminação do calor do momento, encontramos a calma para decidir e escolher com mais segurança, sem arrependimentos.

Decisão responsável:

Uma decisão responsável considere a seriedade da vida, única e inalienável. A vida é sua para cuidar, para se viver plenamente, e não podemos negligenciar e jogar no lixo as oportunidades de fazer direito, pensar com calma e decidir o melhor para nós mesmos.

Tudo aquilo que adoramos, o conforto material, o convívio com amigos e familiares e mesmo os prazeres incontáveis que o mundo moderno nos oferece, deve ser usufruído com responsabilidade, sem dano aos outros e a si mesmo.

Quando trazemos o tempero da responsabilidade para o campo das decisões, e damos tempo suficiente para a nossa mente maturar, as escolhas podem se tornar mais claras.

Cada momento é único e cada decisão envolve diferentes circunstâncias. Temos que viver e decidir com seriedade, e feito isso, a vida se torna menos complicada.

O final do ano vai chegando e podemos sempre incorrer no velho e nocivo hábito da procrastinação, empurrar com a barriga. O velho hábito de deixar para depois, e temos que aprender a evitar esse péssimo costume.

Assim como a calma traz clareza às nossas decisões, precisamos colocar calor e energia nas nossas ações. É necessário fazer o que tem que ser feito e transformar as nossas escolhas em realizações.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta