A dor vai passar.

Dizem que a dor é inevitável mas o sofrimento é opcional.

Acho que é quase isso.

Quando a dor é intensa, não há como evitar o sofrimento que vem atrelado.

Quando perdemos um ente querido, o fim de um relacionamento, um acidente com sequelas, tudo isso vem repleto de gatilhos que trazem de volta a dor e sofrimento a cada lembrança.

Mas sei, da minha experiência e do que observo nas outras pessoas, que uma hora a dor passa, e a depender da nossa atitude, o sofrimento pode ser minimizado.

Não devemos fechar os olhos para a vida.

Enquanto choramos num canto e vivenciamos o luto pela perda de alguém da família, a vida segue sorrindo para nós.

Quando a dor arrefecer, o sofrimento deve nos abandonar e o sorriso deve voltar ao nosso semblante.

Quando o sofrimento nos atinge, tendemos a ver tudo cinza – a cor do luto.

No entanto, a realidade que nos cerca é na verdade colorida, alegre e cheia de vida.

Devemos voltar à vida real o mais rápido possível.

O mundo não para enquanto vivenciamos a nossa dor e o nosso sofrimento.

É como se entrássemos no sanitário da vida para aliviar uma necessidade orgânica.

Uma vez atendida essa necessidade, não devemos ficar lá eternamente. Temos que sair de lá e voltar a viver.

Aceite a dor mas procure afastar o sofrimento e retome a sua vida – há vida lá fora.

Beco

Sem Comentários

Comments Closed