A capacidade para julgar.

Temos uma capacidade para julgar os outros que é acionada imediatamente.

Podemos acreditar que somos rigorosos com os outros e complacentes consigo mesmo, mas isso é uma ilusão.

Ao nos perceber julgando os outros, rotulando-os como preguiçosos, incompetentes, temos que saber que podemos e fazemos o mesmo consigo mesmo.

A nossa capacidade de julgar é implacável também quando olhamos para si próprio, e esta é uma das razões para tanta auto sabotagem.

Assim como inventamos limitações fictícias para os outros, criamos limitações reais para nós próprios.

Julgamento:

O julgamento que fazemos para com os outros são inócuos e apenas servem como empecilhos no relacionamento, mas aquilo que fazemos para nós próprios, se tornam barreiras por vezes intransponíveis.

Devemos portanto, reduzir e boicotar essa nossa capacidade de julgamento até o nível que nos permita ser, e realizar todo o nosso potencial.

Temos que acreditar em nós mesmos, ser o nosso melhor defensor, o nosso melhor advogado.

Quando julgamos em excesso, nos carregamos de tanta crítica que inibimos até os nossos desejos mais profundos.

Pessoas que são artistas natos se deixam castrar pela autocrítica.

Vocação:

A escolha da profissão de cada um, que deveria ser guiada pela vocação, pode facilmente ser contaminada pela autocrítica.

Não sou bom nisso. Não vou me realizar. Vou ser um profissional medíocre. Podemos enumerar várias afirmações que ilustram esse tipo de atitude.

Assim como num passe de mágica, quando evitamos o julgamento precipitado dos outros, passamos a acreditar nas nossas próprias capacidades.

Experimente se cercear toda vez que sentir o ímpeto para julgar os outros. Faça isso seguidamente e sinta a sua autoestima se elevar.

Goste de si, confie no seu taco, acredite no seu potencial.

Tenha o foco em si próprio, no seu crescimento pessoal.                                                                 R.S. Beco

1 Comentário

Anny Mesquita

about 3 anos ago

Simplesmente lindo! Parabéns pela sua iniciativa! Hoje deixei de ir à aula, pois estava precisando cultivar meu espírito! E, então, encontrei seu site! Obrigada pelas palavras!

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta