9 sinais de que você precisa de menos preocupação e mais ocupação

9 sinais de que você precisa de menos preocupação e mais ocupação

Menos preocupação e mais ocupação. Pare de se preocupar com aquilo que não vai acontecer. Não deixe pequenas questões ocuparem muito espaço na sua mente. A mente solta tem a capacidade de vagar por um mar de preocupações sem fundamento, sem razão aparente.

Ficamos excessivamente preocupados com os problemas do amanhã. É possível que os problemas não venham, e se por acaso vierem, a preocupação não vai nos deixar melhor preparados para enfrentá-los.

Uma coisa é certa, a preocupação nos enfraquece para lidarmos com aquilo que vivemos hoje. Além disso, deixamos de usufruir a vida no hoje. Enquanto vagamos por problemas hipotéticos do amanhã, deixamos de saborear a realidade bela e inegável do hoje.

Procure se fortalecer:

Se mantenha fortalecido para as empreitadas de hoje, e se empenhe nas coisas um dia de cada vez.

Se concentre naquilo que está fazendo agora. Muita preocupação acaba afasta a ocupação.

Não deixe a mente se dispersar para as preocupações infundadas sobre o futuro.

O homem é um ser pensante e muitas vezes se vê prisioneiro do excessivo pensamento sobre os problemas, muitos deles completamente fora do seu controle. O que não tem remédio, remediado está.

O nosso organismo reclama e dá sinais de que estamos passando dos limites quando isso acontece algum dos seguintes sintomas:

-dor de cabeça;

-cansaço;

-indigestão;

-irritação e mau humor;

-intestino preso;

-desatenção;

-sono intranquilo;

-palpitações;

-vida sexual prejudicada, e tantas outras manifestações.

Fique atento e coloque algumas travas no círculo vicioso do diálogo interno sem fim, a ruminação sobre os seus problemas.

Não passe o dia discutindo consigo mesmo, pois o resultado você já sabe, é um esgotamento físico e mental.

Não tenho dúvidas de que temos que nos preocupar com a nossa vida, escolhas e decisões, afinal, temos que assumir o comando de nossa vida, mas, certamente pecamos pelo excesso, exagero nas nossas avaliações.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta