3 dicas para ser mais otimista que mudarão sua vida

3 dicas para ser mais otimista que mudarão sua vida

É certo que algumas pessoas nascem mais otimistas e outras mais pessimistas, porém o otimismo pode ser aprendido, como nos ensina o professor da Universidade da Pensilvânia, Martin Seligman no seu livro “Aprenda a ser Otimista”.

Vou passar as 3 dicas mais valiosas que aprendi com ele sobre como mudar as explicações que você dá a si mesmo. Leia ao final da postagem e exercite, pois isso pode mudar a sua vida.

Em tudo que você faz na vida, acredite que vai dar certo. Quando não der certo, admita que você fez o possível. Quanto aos resultados, entenda que a responsabilidade não é exclusivamente sua. Muita coisa acontece pela influência de outros.

Não deixe que uma falha ou insucesso contamine outros setores da sua vida. Uma dificuldade de relacionamento não vai detonar o seu emprego.

Não há mal que dure:

A maré baixa vai passar e os bons tempos chegarão.

O otimista é perseverante e não se deixa abater por eventuais contratempos e fracassos.

No geral, os otimistas são mais felizes e mais bem-sucedidos. Não ficam estagnados quando encontram uma barreira e buscam maneiras de contornar.

A maneira com que você lida com as barreiras é importante, é o que o Prof. Seligman chamou de modelo explanatório.

Estudos extensos efetuados por ele e outros estudiosos contemporâneos, mostram as vantagens do estilo otimista, e o mais interessante é que esse estilo pode ser aprendido

Já comentamos a questão de ver o copo meio-cheio ao invés de meio-vazio.

É o modelo mental explanatório que pode ser educado.

Vale à pena praticar.

O modelo otimista leva à ação – o pessimista à estagnação.

Você pode aprender a lidar adequadamento com os fracassos.

Trabalhe nas condições que envolvem as dificuldades na sua vida – estabeleça alguns mecanismos e lembretes para melhor lidar com isso.

Acho que uma explicação do que é o modelo explanatório pode te ajudar a nesse importante aprendizado.

Quando algo de errado te acontecer;

1) Pense nas consequências como específicas e não deixe que a mente vá logo imaginando o contágio do incidente a outros setores da sua vida.

2) Pense no incidente como temporário, e que uma hora isso vai se resolver ou você vai ser capaz de resolvê-lo.

3) Pense no incidente como algo que fugiu ao seu controle e você não pode ser responsabilizado sozinho. As coisas acontecem por influência de muitas pessoas.

Estas 3 recomendações são fáceis de serem praticadas, e um pouco de cada vez, elas produzirão um efeito positivo na sua vida. Exercite, e seja feliz.

Rubens Sakay (Beco)

1 Comentário

Magda

about 2 anos ago

Ótima dica Sakay. Vou me policiar para incorpora-las✨✨

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta