3 dicas para deixar de ser escravo de seus desejos

3 dicas para deixar de ser escravo de seus desejos

O nosso cérebro ancestral nos brinda com desejos sem fim, e temos que ter um cuidado enorme para não sermos presas fáceis, escravos dos desejos, muitos deles inapropriados, pouco saudáveis e até proibidos.

Tem gente que quer abraçar o mundo, dominar tudo, comprar tudo, fazer tudo. Será que são felizes?

O desejo é insaciável e aprendi que a felicidade não está em ter muito, mas sim precisar de pouco.

Calibrar o seu desejo é muito importante para usufruir e se satisfazer com aquilo que já tem.

A ambição é uma característica natural, e especialmente quando jovens, no início da jornada, nos guiamos pelo desejo enorme de realizar coisas, e não há nada de errado com isso, mas com o tempo e a maturidade, aprendemos a modular essa energia.

Na medida em que caminhamos e conseguimos grande parte daquilo que almejamos, devemos arrefecer o nosso ímpeto conquistador para assim usufruir o que conseguimos.

Não deixe para o futuro:

Não deixe para usufruir lá no futuro – pode não restar tempo para isso.

Especialmente na busca insaciável de status e reconhecimento social, devemos moderar o nosso empenho.

Na acumulação de coisas materiais vale algumas recomendações:

-Ao comprar um carro novo, passe muito tempo usufruindo e apreciando cada característica. Fique satisfeito com a aquisição. Não fique comparando com os outros modelos que foram analisados durante a escolha.

-Ao comprar uma casa ou apartamento, dedique muito tempo arrumando e deixando do seu jeito. Quando você se sente satisfeito com o seu lugar, é sinal que você está sendo capaz de usufruir. Não é bom ficar na roda viva da troca de bens materiais, não se dando o tempo suficiente para aproveitar.

-Ao comprar uma roupa (acho que a recomendação só vale para homens), aproveite ao máximo, use-a sempre que puder. Goste da sua escolha, aprecie o seu bom gosto. Acredite sempre que fez uma boa compra.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked