10 Desculpas esfarrapadas

10 Desculpas esfarrapadas

Será que você é boa em dar desculpas?

Será que há desculpas boas e desculpas esfarrapadas?

Damos desculpas para os outros, e inventamos desculpas para nós mesmos, e com o ímpeto de enganar os outros, acabamos enganados nós mesmos.

Gretchen Rubin relaciona 10 desculpas esfarrapadas que eu replico nesta postagem.

1-A falsa escolha – “eu não posso fazer isso, pois estou muito ocupada fazendo aquilo” . Funciona como se a coisa tivesse te escolhido e não você, e portanto não há escolha senão fazer a coisa errada.

2-Licença moral – “eu tenho sido uma pessoa tão boa que acho que não faz mal cometer esse pequeno deslize”. Como se uma coisa boa pudesse eliminar a culpa pela coisa ruim.

3-Amanhã – “acho que posso faltar hoje, pois vou fazer isso amanhã” – fazendo uma promessa para amanhã que novamente será descumprida.

4-Falta de controle – “eu não consigo me controlar” . Como se a falta de controle justificasse fazer coisas ruins.

5-Minimizando – “isso não tem muita importância” – minimizando os desdobramentos do seu erro.

6-Isso não conta – “estou de férias”, “estou doente”, “é final de semana”- como se a temporalidade ou o estado em que me encontro fizesse toda diferença.

7-Assunção – “mas o rótulo diz que é saudável” – colocando a culpa na embalagem.

8-Preocupação com os outros – “não vou fazer isso, pois pode trazer desconforto para outras pessoas”. Como se isso fizesse diferença, afinal pouco me importo com os outros.

9-Falso motivo – “vou fazer sim,  pois a vida é uma só” – motivo que só vale para fazer coisas ruins, e quando se trata de uma boa ação essa desculpa não vale.

10-É só desta vez – “que diferença isso vai fazer se vou quebrar a promessa uma única vez” – me engana que eu gosto.

Escolha a sua e trabalhe:

Qual desculpa você gostou mais, a qual acredita ser encontrada com mais frequência?

Será que nos esquecemos de alguma outra interessante?

Dê sua opinião.

Rubens Sakay (Beco)

1 Comentário

Ailton

about 3 anos ago

Pura verdade Sakay, sempre arranjamos desculpas para ou não fazer algo. Interessante!

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta