Feeds:
Posts
Comentários

Temos todos nós, o direito de nos liberarmos da raiva que sentimos dos outros.

Saiba que a paz é absolutamente possível e você tem que se empenhar em fazer valer o seu direito de se liberar da raiva que sente dos outros.

Nelson Mandela, ao sair de 27 anos na prisão, comentou que sentia raiva, ódio pelas pessoas que haviam imposto a ele tamanho mal, mas também concluiu que se continuasse com esse sentimento negativo, ainda seria cativo das mesmas pessoas. E como ele desejava a liberdade, ele deixou ir também toda negatividade.

A raiva é a manifestação visível de um fenômeno desastroso que acontece dentro de você. A sua saúde física e mental termina por ser comprometida com o abrigo continuado da raiva.

Aprenda a ler pequenas manifestações de raiva, busque a raiz desse sentimento e procure isolá-lo e com isso minimizar os efeitos sobre si mesmo.

Se faça sempre a mesma pergunta: até que ponto isto é importante?

Perceba como você faz tempestade em copo d’água. Se dê conta da desproporcionalidade dos eventos e os sentimentos que você guarda deles.

Olhe para os aspectos positivos da vida, e saiba que é preciso três coisas positivas para equilibrar uma única negativa.

Toda vez que você flagrar a sua mente passeando por pensamentos negativos acerca de uma determinada pessoa, traga imediatamente três pensamentos positivos para equilibrar, e assim você terá também um recurso para neutralizar a raiva.

Conte para si mesmo uma história boa, honesta e convincente dos eventos que trazem emoções negativas. Evite ruminar e cristalizar coisas ruins do seu passado.

Exercite a compaixão para com os outros e para consigo mesmo. Não deixe a raiva azedar tudo na sua vida.

Se dê importância, goste de si mesmo, pois o acumulo de raiva é sinal de baixa autoestima. Quando não gostamos de si mesmo, procuramos maneiras de nos punir, de nos espezinhar, e a raiva serve muito bem a esse propósito de automutilação.

Fuja da prisão que você mesmo se impõe quando escolhe por manter a raiva.

Exercite esse direito que você tem de viver em paz.                                                                   R.S. Beco

Temos que ter a capacidade de viver além dos arrependimentos.

Um pouco de arrependimento é bom, pois nos impede de cometer as mesmas besteiras sucessivamente, mas ficar ruminando sobre tudo que deu errado, se culpar ou culpar os outros não leva a lugar algum.

Sinta o arrependimento, mas não deixe que ele te imobilize, te deixe triste por um tempo além do razoável.

Use a sua energia para trabalhar nos problemas de hoje, deixando de lado os problemas do passado, os resultados insuficientes e as pessoas desprezíveis por traz das situações.

Conduza a vida olhando para frente, enfrentando os problemas e fazendo o que tem que ser feito.

Toda vez que um arrependimento recorrente aparecer no palco da sua mente, pense imediatamente em algumas lições aprendidas com essa situação, e fique na mente com esse lado positivo.

O passado tem um poder de nos assombrar, mas você tem também a capacidade de isolar, reduzir os seus efeitos, afinal, é no presente que você está vivendo.

Abrande o peso das coisas negativas na sua vida, especialmente aquelas que aconteceram há bastante tempo.

Deixe que o tempo minimize os dramas do passado, e olhe tudo que te aconteceu com serenidade e gratidão.

Nada acontece por acaso, e cada coisa teve o seu objetivo. Olhando agora, com o distanciamento do tempo, você será capaz de entender melhor o seus caminhos percorridos, com os percalços e sucessos.

Quem olha o passado com positividade, também está aberto para as coisas boas que virão no futuro.

Faça uma opção por revolver o passado atrás de coisas para se arrepender e se aborrecer.

Perdoe o seu passado, perdoe a si mesmo e siga adiante.

R.S. Beco

Podemos achar que vamos acordar uma nova pessoa, renovada, livre de todos os defeitos, mas isso é um trabalho longo, uma jornada que dura o quanto dura a nossa vida.

O crescimento pessoal é uma jornada para a vida toda, na qual depositamos a nossa fé, confiança, dedicação e perseverança. Em suma, temos que fazer a nossa parte, incansavelmente.

Não temos um lugar de chegada, onde vamos parar respirar e descansar. Melhorar a si mesmo é uma luta sem fim. Mas ela é repleta de satisfação e contentamento, pois cada passo que acertamos, melhor nos tornamos e nos encontramos mais capazes para as dificuldades que vem pela frente.

Aproveite o que está fazendo agora, aprendendo as lições e tornando melhor o seu lugar, para si mesmo e para os outros que te cercam.

Seja generoso, ajude e assim estará crescendo espiritualmente.

Mantenha a mente arejada, pois tudo começa na sua mente. Não deixe que a ruminação em cima de problemas insolúveis de deixe prostrado.

Faça o que está ao seu alcance, e um pouco de cada vez, sinta que o progresso faz parte do seu cotidiano. Ande para frente, resolva, conclua e caminhe com seus projetos.

Pense positivo, e isso não significa o olhar distorcido da realidade, olhando a vida com as lentes cor-de-rosa.

A positividade significa olhar honestamente para a sua vida, reconhecendo que ela é repleta de coisas positivas, lições valiosas e não apenas de adversidades e barreiras intransponíveis.

Lide com a vida corajosamente, mesmo sentindo medo de vez em quando.

Persevere, mesmo quando sucessivos fracassos te tirem o ânimo e a energia.

Se aproxime das pessoas que você gosta, não se isole e se mantenha em movimento.

A jornada é longa, e gosto sempre de parafrasear Gretchen Rubin: os dias são longos, mas os anos são curtos. Não dá para perder tempo com picuinhas, a vida alheia ou comparações infrutíferas. Siga o seu caminho, assuma o leme do seu barco e deixe que os outros sigam o seu caminho.

O seu projeto de vida é mais importante, e isso quer dizer que o senso de importância deve te ajudar a te afastar de tanta futilidade e mediocridade.

Crescimento pessoal significa caminhar para frente, sem descanso, mas uma pessoa feliz, uma pessoa melhor a cada dia.

R.S. Beco

Disse Madre Tereza de Calcutá: “todo dia vejo Jesus Cristo, nos mais diversos disfarces que Ele utiliza para aparecer diante de mim no cotidiano da minha vida”.

Quem sabe não estamos muito apressados? Quem sabe a beleza e a abundância da vida nos passam despercebidas?

Não raro, nos distraímos e damos como certo tudo que nos acontece.

Não agradecemos mais, não pedimos a ajuda que vem lá de cima, e quando algo de bom nos acontece, atribuímos ao nosso próprio esforço, ao talento e um pouco à sorte que vez por outra nos acomete.

Isso nos distancia da fé, da crença em algo além da nossa racionalidade, e mesmo a ciência aponta que isso pode ser um atributo da infelicidade.

Não estamos sós, seja na tristeza ou na alegria, e especialmente quando nos sentimos desamparados, perdidos, sem rumo e desanimados com a vida, temos que perceber que há Alguém que não nos abandona em nenhuma circunstância.

A força que precisamos nos será providenciada, a luz para iluminar os nossos caminhos e decisões será agraciada.

Mas, sobretudo, precisamos estar atentos, espiritualmente abertos para perceber o Divino se apresentar em todas as circunstâncias.

Quando estamos na correria, respiramos aliviados quando escapamos do perigo, respiramos alegres quando tudo dá certo, e nos esquecemos de dar graças, receber com mãos agradecidas tudo que nos é oferecido, como condição essencial para receber mais.

Quem agradece está apto para receber mais. Quem estende as mãos abertas em gratidão, se dá conta que nessas mesmas mãos serão depositadas novas graças.

Quando nos julgamos poderosos, e nos julgamos donos absolutos do nosso destino, saímos culpando os outros quando algo dá errado, e deixamos de saborear as vitórias, pois damo-las como certas.

A alegria de viver passa por descer do salto alto e caminhar com os pés no chão, de igual para igual, compassivo no sofrimento, e agradecido no contentamento.

R.S. Beco

Muitos dos nossos problemas acontecem justamente porque ignoramos os problemas.

Fazemos vistas grossas, negligenciamos, e até fazemos um esforço para ignorar os problemas, como se isso bastasse para que eles fossem magicamente resolvidos.

É certo que não queremos problemas, mas ignorá-los ou procrastinar não é uma opção inteligente.

As contas a serem pagas não se resolvem por si.

Os conflitos de relacionamentos e as confusões que criamos não se resolvem por si, e se esconder surfando na internet ou postando nas redes sociais podem te distrair, mas depois disso, você vai se dar conta que os problemas ainda estão lá.

Fazemos isso por insegurança, temos dúvida se vamos dar conta de resolver, tapamos os olhos para não ver a real dimensão do problema, e no fundo, morremos de medo.

A insegurança nos faz comer mais doces, nos coloca no controle remoto da TV, ou mesmo debaixo das cobertas, quando na verdade, o alívio que tanto desejamos poderia vir de enfrentar os problemas de frente.

Encarar, mesmo que a solução não venha de repente. Quando olhamos para as adversidades de cabeça erguida, elas perdem um pouco do poder de nos assustar.

Caminhe na direção do problema, sem medo, e ouça o que ele tem a dizer, com a mente aberta, e as soluções podem aparecer de repente.

Limpe um pouco a sua área, se livre das tranqueiras e resolva coisas simples, uma pendência no banco, o carro para consertar, ou a limpeza do jardim. Você vai se sentir mais empoderado para prosseguir com os problemas maiores.

Faça uma coisa por vez, um pouco hoje e mais um pouquinho amanhã pode ser a medida para você se animar e seguir persistentemente resolvendo o que tem para ser resolvido.

Peça ajuda quando for o caso, nem tudo precisa ser resolvido sozinho. Amigos e familiares estão aí para te dar apoio.

Deixe um pouco a poeira se assentar para que o horizonte fique mais claro, mas feito isso, parta para a ação, não empurre com a barriga, se coloque em movimento, um dia de cada vez.

R.S. Beco

Prometa a si mesmo.

Prometa fazer o bem a si mesmo, cuidar de si, gostar de si.

Gostei muito do que li, escrito pela Dra. Carmen Harra para o HuffingtonPost que transcrevo em versão livre algumas das dez dicas.

Explica a psicanalista clínica que prometer, significa remeter adiante, para o seu futuro, e consequentemente, aquilo que você promete a si mesmo, se perseguido com determinação, deve mudar o seu futuro para o seu bem.

Algumas promessas são mantidas sem grande esforço, ao passo que outras são quebradas sem qualquer remorso.

Nós merecemos, temos valor, e no meio de tanta correria e cuidar dos outros, devemos prometer que vamos olhar para si mesmo, reconhecendo o nosso real valor, atraindo a abundância da vida.

As intenções são pontes para as nossas ações e temos que levar a sério, tornando-as mais claras, definindo projetos, etapas e até mesmo definindo métodos para colocar em prática.

O mundo está em constante mudança e sempre é hora de melhorar a nossa educação, aumentar a nossa capacidade, aprender algo novo. Devemos observar o mundo com curiosidade e não perder qualquer chance de aprender com os outros, com as circunstâncias e com as próprias reações aos eventos da vida.

Devemos exercitar a compaixão, virtude que está dentro de cada um e se apresenta de várias formas. Ela vai nos ajudar a conviver com os outros e a passar pelas adversidades da vida.

Tome partido de si mesmo, se defenda e aja corajosamente diante dos outros. Isso não quer dizer agredir, mas dar voz às suas opiniões, e fazer com que outros entendam as suas demandas, posições e ideias.

Prometa concluir o que começou, não deixa nada para trás, e por mais difícil que isso possa parecer, a recompensa vem no final do trajeto.

Prometa se empenhar em ser uma pessoa melhor, evoluir, um passo de cada vez. Não se proponha a acordar de manhã uma outra pessoa, mas faça um esforço honesto e genuíno no caminho do crescimento pessoal.

Seja diligente em afastar hábitos nocivos e comportamentos indesejáveis, e escolha um futuro melhor para si mesmo, na saúde e nos relacionamentos.

Não faça aos outros que não quer a si mesmo, e não deixe que outros te machuquem, humilhem ou te tratem com desrespeito.

E sobretudo, não assuma tudo como certo, e faça a sua parte, aproveitando as oportunidades e construindo coisas que vai se orgulhar para sempre.

R.S. Beco

Na mensagem de hoje estou parafraseando David Servan Schreiber que escreveu que devemos nos empenhar em viver uma vida boa, evitando qualquer coisa que possa estraga-la.

Favoreça aquilo que alimenta uma vida pródiga e que te permita desabrochar, mostrar para o mundo e para si mesmo o que você tem de melhor.

Arrumamos encrencas para nós mesmos, nos metemos em confusões e desperdiçamos o tempo precioso e as oportunidades para enriquecer a vida com experiências imperdíveis.

Evite perder tempo com bobagens, fofocando a vida alheia, fomentando conflitos e se estressando e criando estresse no ambiente onde convive.

Nunca agrida qualquer pessoa que seja e não provoque as pessoas a ponto de alimentar raiva, ressentimentos e agressões.

Não estrague a vida que é única, não jogue casca de banana no próprio trajeto.

Facilite a sua vida e crie condições para aproveitar cada momento plenamente.

Procure se cercar de pessoas boas, honestas, amigas, e que sejam umas para as outras, exemplo de determinação, realização e generosidade.

Evite as pessoas negativas, e não procure as pessoas por puro interesse material, o resultado é sempre desagradável e indesejável.

Faça da sua vida uma alegria depois da outra, e capriche nas interações com outras pessoas, trate bem, ajude e seja sempre uma companhia desejável.

A vida pode ser deliberadamente enriquecida com determinação, ou pode ser envenenada por puro descaso.

Seja o maior responsável por sua vida e não se deixe levar por tantas opiniões e vontades alheias.

Não deixe à vida a deriva, e não deixe que outros façam furo no seu barco.

R.S. Beco

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 210 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: