Feeds:
Posts
Comentários

Se insistirmos em ser uma pessoa azeda, e nisso que vamos nos transformar.

Se você pratica o amor e a compreensão, vai se tornar uma pessoa amorosa e compreensiva.

Somos o que praticamos. Dê o seu melhor, e pare de azedar a vida dos outros e a sua própria.

Aprecie o lado bom da vida, e mesmo quando tropeçar e ralar os joelhos, aproveite de coração aberto cada lição que vem agregada a esse evento.

Quem reclama muito da vida, maldizendo cada circunstância, acaba se apegando ao negativo, e a vida acaba sendo só isso.

Sei muito bem, e a ciência já mostrou que isso é verdadeiro, a nossa mente acaba se concentrando mais nas coisas negativas que as positivas.

Precisamos de 3 coisas positivas para equilibrar uma única coisa negativa, e por esse motivo, não podemos desperdiçar cada momento positivo.

Toda vez que a sua mente começar a ruminar eventos negativos, maus pensamentos, arrume um jeito de distrair a mente, leva-la para caminhos menos acidentados.

Tenha sempre em mente boas lembranças e recorra a elas de vez em quando. Deixe a sua mente arejada, e impeça que os maus pensamentos tomem conta. Quando eles aparecerem, simplesmente os reconheça e deixe que eles te abandonem.

Não faça tempestade em copo d’água, vá com calma, busque a serenidade e responda aos eventos adequadamente.

Quando deixamos que as emoções tomem conta das nossas ações, reagimos desproporcionalmente a tudo que nos acontece, especialmente as coisas erradas.

Seja uma pessoa mais positiva. Não se deixe afetar por pouca coisa.

Muito daquilo que te aborrece hoje não terá qualquer importância daqui a um mês, ou um ano.

O tempo é curto, e a melhor escolha a ser feita é ser feliz.

Sorria mais, faça muito com pouco e aproveite a vida nas mínimas alegrias.

R.S. Beco

Não devemos nos preocupar excessivamente com o futuro. Os problemas que imaginamos para o nosso futuro podem não acontecer.

O melhor uso das preocupações com o futuro é se entreter em construí-lo hoje.

Aproveite o que tem hoje, e não perca essa oportunidade se preocupando com o futuro.

A pessoa que você será no futuro vai te agradecer se você tomar algumas providências hoje.

Marc & Angel nos relaciona algumas dessas providências que comento com vocês:

-Escolha você. Podemos correr a vida no piloto automático, sem se preocupar consigo mesmo, negligenciado a própria vida. Acima de qualquer coisa, escolha ser você mesmo e cuidar de si.

-Acredite em si, e nos seus sonhos. Também, por conta da correria do cotidiano, nos esquecemos dos nossos sonhos e deixamos de acreditar que podemos realizá-los.

-Faça o que tem que ser feito. Pare de procrastinar e empurrar com a barriga, e assuma a responsabilidade sobre a própria vida.

-Deixe ir. Não se apegue nem as coisas boas, nem às ruins. Tudo passa, e o excessivo apego faz com que soframos quando o bem passa e faz também com que nos atemos ao mal e impedimos que ele passe.

-Ignore as pessoas negativas. Você não precisa conviver e se afeiçoar a pessoas negativas. Simplesmente ignore, evite o convívio e se aproxime das pessoas que você aprecia, seus familiares e amigos queridos.

-Contagie as outras pessoas com amor e alegria. Deixe as suas emoções positivas transbordar, compartilhe com as pessoas do seu convívio.

-Mude a si mesmo primeiro. Faça consigo mesmo aquilo que quer que o mundo faça. Se você quer que o mundo seja um lugar melhor para se viver, comece mudando a si próprio.

Construa uma vida melhor, se dedique a se tornar uma pessoa melhor, um dia de cada vez.

Procure ser feliz hoje e vai maior chance de ser feliz amanhã.

R.S. Beco

A resposta adequada.

Se você não está satisfeito com as respostas que a vida lhe apresenta. Experimente mudar as perguntas.

Com a mente fechada, as perguntas são restritivas, e estamos sempre fazendo as mesmas perguntas.

Porque não tenho um salário melhor? Por que eu? Eu mereço tudo isso?

Quando algo de errado acontece contigo, não se coloque como vítima, como se fosse a pessoa mais injustiçada do mundo.

Se pergunte o que isso vai te ensinar. Pergunte pelo significado.

Nem tudo acontece conforme o nosso desejo, aliás, muita coisa foge ao nosso controle e os resultados podem estar muito aquém das nossas expectativas.

Ficar praguejando e se lamentando não vai te levar a nada.

Se fazer sempre as mesmas perguntas negativas tampouco vai te trazer respostas aceitáveis.

Nada vem por acaso, mesmo aquilo que não gostamos.

Os presentes mal embrulhados que tendemos a desprezar podem guardar verdadeiros tesouros.

A vida tem um jeito particular de nos ensinar as coisas mais importantes.

Não as aprendemos em sala de aula, confortáveis, no ar condicionado.

Aprendemos de joelhos, machucados e não raro, desesperançados.

Mas nessa hora, quando a lição importante nos está sendo ensinada, temos que estar atentos, com a mente aberta, humildes e serenos.

A atitude arrogante, revoltosa e inconformada nos impede de aprender a lição. Com isso, vamos nos defrontar com a mesma situação, várias vezes, até que aprendamos adequadamente.

A vida é uma escola, e pode ser uma escola dura, onde não nos é permitido trapacear, gazetear, pois estamos enganando a nós mesmos.

Quem faz as perguntas certas, recebe a resposta certa logo de primeira, aprende a lição e segue adiante.

Quem faz as perguntas erradas vai ter sempre uma resposta padrão, volte para o início da lição.

Queremos seguir em frente, progredir, crescer, e ninguém quer ficar estagnado, mas para isso temos que refletir sobre as respostas que a vida está nos oferecendo.

R.S. Beco

Imaginamos tantas limitações, e elas na verdade não existem.

Libere a pessoa capaz que tem dentro de si.

Se liberte de tantas amarras, tire-as da cabeça. Desafie cada uma delas e vai verificar que a grande maioria está apenas na sua imaginação.

Temos dificuldades sim, mas antes de serem limitações, elas são desafios e oportunidades para realizarmos o nosso potencial.

Quando estamos estressados perdemos de vista as oportunidades, e no meio da crise, as soluções passam pelo nosso nariz, mas estamos tão apavorados que nem enxergamos.

Às vezes nos esquecemos de quanto somos capazes.

Situações que tiramos de letra no passado, agora, parecem nos deixar abatidos.

Temos que nos lembrar da pessoa forte que fomos no passado, aquela que enfrentou as dificuldades e saiu fortalecido.

O mesmo espírito lutador tem que emergir e dar conta das adversidades do momento.

Não há porque desanimar – a vida é uma luta, mas somos capazes de prosperar, a despeito do medo que por vezes nos assola.

O excesso de preocupação pode nos imobilizar, e de repente nos sentimos imobilizados, de mão atadas.

Não é uma atitude realista, pois o futuro não é assim tão desastroso. Com paciência, serenidade e determinação, somos capazes de construir um futuro melhor.

O que não sabemos, somos capazes de aprender. Aquilo que não podemos fazer sozinhos, temos sempre a quem recorrer, pedir ajuda.

Acima de qualquer coisa, lembre-se que você nunca está só, basta olhar para cima.

Não se apresse nem se desespere, um dia de cada vez, e um pequeno passo já é um bom começo.

Podemos até nos achar injustiçados nas oportunidades, mas lembre-se que até um pontapé no traseiro nos impulsiona para frente, e é nessa direção que temos que caminhar sempre.

R.S. Beco

Se alegrar pelos outros também traz alegria para si próprio.

Afaste a inveja e as comparações, e sinta a sensação agradável de apreciar o sucesso dos outros, e saiba que isso não vai, em nenhum momento, limitar as suas próprias realizações.

Não vivemos isolados no mundo, e sempre vamos precisar de alguma ajuda, e quem ajuda é também ajudado de alguma maneira.

Muitas vezes, o sucesso na nossa vida vem no contentamento de ver tanta gente ser bem sucedida, e se podemos ajudar os outros de alguma maneira, temos que aproveitar a oportunidade.

Quando digo ajudar, nem sempre é com contribuição financeira, quem nem sempre é possível, mas com uma palavra de apoio, um conselho, um ouvido amigo.

Sempre precisamos de ajuda para fazer uma conexão no mundo profissional, e sempre há alguém que conhece alguém.

O mundo não é feito de um número limitado de vencedores e de uns tantos perdedores. O jogo pode muito bem ser do ganha-ganha, onde podemos compreender a vantagem de ajudar os outros nos seus projetos, mesmo que isso não redunde em ganho particular.

Podemos achar que as oportunidades disponíveis são limitadas para algumas pessoas, aquelas agressivas competidoras, e que um pouco de egoísmo nos coloca em vantagem na maratona da vida, mas isso não é verdade, e nós temos muitos exemplos que confirmam a vantagem da ajuda desinteressada.

As relações ficam fortificadas num ambiente de mútua ajuda, e o mundo fica melhor, pois a nossa contribuição, mesmo pequena, não é inócua.

Sentimos prazer em ajudar, e no fundo, uma vida egoísta e ambiciosa não te leva à felicidade.

A revista Forbes publicou numa certa feita, um artigo que dá 10 dicas de como ajudar os outros a serem bem sucedidos, e escolhi três delas para comentar:

-Compartilhe o seu conhecimento, esteja sempre à frente e passe adiante o que aprendeu, afinal, você não perde nada com isso, e pode estar ajudar quem está precisando;

-Compartilhe os seus recursos, e não falamos de dinheiro, mas doar um pouco daquilo que tem, que pode ser o seu tempo precioso, ou mesmo algum objeto que você não usa mais. Você pode achar que é pouco, mas quem recebe sabe o valor.

-Deixe o outro saber de alguma oportunidade, e podemos muito bem saber de algo importante que o outro não sabe, um emprego disponível, um negócio, e quem vive em comunidade sabe o quanto isso é importante.

R.S. Beco

Evite que as ofensas te afetem rapidamente. Não deixe a temperatura da água se elevar de repente.

Estabeleça um retardo entre a suposta ofensa e a sua indignação. Não se deixe impactar, sem que um espaço de tempo sirva de colchão, amortecendo o estrago emocional.

Com um pouco de retardo, o perdão pode entrar em cena e tornar esse evento insignificante.

Até que ponto isso tem importância? Qual a importância que isso vai ter daqui a uma semana, um mês.

Não se faça de vítima, não tenha pena de si mesmo.

Não queira mudar os outros.

Se for necessário, se afaste dos ofensores. Não se faça de capacho.

Quando nos irritamos facilmente, entendemos os eventos pelas avessas.

As pessoas queridas acabam andando em ovos para lidar contigo.

Você acaba afastando as pessoas no seu convívio.

Fale consigo mesmo, quando a irritação chegar – o que realmente está me irritando?

Entenda objetivamente o que te faz ficar ofendido. Analise honestamente e veja se isso faz sentido, se tem realmente importância.

Veja se a ofensa vem daquela pessoa, se qualquer pessoa é capaz de te ofender na mesma situação. Muitas vezes você se ofende com uma determinada pessoa, e não por conta da circunstância. Entenda a raiz da irritação e da ofensa.

Se coloque no lugar do outro e veja se você agiria da mesma maneira.

Pratique um pouco do desligamento, se distancie da circunstância.

Economize no julgamento, especialmente quando nos irritamos, a ofensa acaba se amplificando.

Se aceite a si mesmo, pois muito do que não aceitamos nos outros, também não aceitamos em nós mesmos.

R.S. Beco

Às vezes sentimos que precisamos de um especialista em motivação, alguém que nos ajude a levanta o ânimo quando tantas coisas nos puxam para baixo.

Aprendi com o memorável Meng, do livro Busque Dentro de Você, que o melhor especialista em motivação é você mesmo, aliás, ninguém entende melhor o que te motiva, do que você mesmo.

Preste atenção naquilo que prende a sua atenção.

O que é que você gosta de fazer, e quando está fazendo não vê o tempo passar?

O que é te estimular e te desafia, e você sente que está puxando o melhor de você?

Procure entender melhor a si mesmo, e faça as melhores escolhas quando se trata de carreira, empregos e projetos.

Temos que trabalhar onde podemos dar o nosso melhor, e é tão prazeroso que nem vemos o tempo passar.

Não devemos esperar que a nossa motivação tenha uma solução vindo de outras pessoas, da organização que nos emprega, ou dos políticos.

A motivação está dentro de nós, é aquilo que move a nossa ação, aquilo que explica o que fazemos e porque fazemos.

Ninguém melhor que nós mesmos para encontrar o caminho, assessorar nas escolhas e nas decisões.

Para compreendermos o nosso íntimo, temos que sair do piloto automático, carregamos pela maré, sendo puxados pela opinião e vontade dos outros.

Para enxergarmos aquilo que nos move, temos que descer da esteira hedônica, obcecados pelas conquistas materiais, status e comparação constante com os outros.

Mas quando nos encontramos de fato, e atingimos a compreensão daquilo que é o nosso objetivo, o propósito da nossa caminhada, o sentido de nossa vida, nos sentimos impelidos para melhores escolhas.

E ao fazer o que está alinhado com os nossos anseios mais íntimos, nos permitimos entrar em flow(fluxo) no conceito de Csikszentmihalyi.

Toda vez que você se sentir desmotivado, precisando de um empurrão, um estimulo, olhe para dentro de si mesmo. Você pode constatar que não está ouvindo a si mesmo, os próprios anseios e desejos.

Entenda o que te motiva e caminhe nessa direção, e a felicidade vai te encontrar no meio do caminho, inúmeras vezes.

R.S. Beco

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 186 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: