Feeds:
Posts
Comentários

A nossa vida é imprevisível, mas nada acontece por acaso, e há sempre um conjunto de forças trabalhando contigo, ao seu favor.

Alguns chamam de conspiração do universo, outros chamam de Jesuscidência e outros de Deocidência, mas o fato é que não estamos desamparados. Há uma Força maior do que nós mesmos agindo onde já perdemos a capacidade de agir.

Relembre as coisas boas que acontecem contigo e examine com honestidade se há nestes eventos apenas o fenômeno fortuito do acaso.

Eu já fiz esse exame muitas vezes, e por mais que eu queira atribuir algumas coisas ao simples acaso, não consigo negar que há coisas muito fortes para explicar pelo simples fenômeno da sorte. E nesses casos, prefiro acreditar numa Força Superior que está comigo todo momento.

Já tive momentos de muito desespero e penúria, e mesmo sozinho, não me senti abandonado, nem desamparado.

A vida de qualquer pessoa é de sofrimento, dificuldades e barreiras que temos que transpor. Não reclamo da minha carga, pois sei que dou conta. Afinal, ninguém foi premiado com uma carga maior que a sua capacidade de carregar.

Nos momentos onde me senti exaurido, em meio a dificuldades enormes, me dei conta que as pedras foram simplesmente retiradas cirurgicamente do meu caminho.

Sou uma pessoa abençoada, eu sei. Agradeço todos os dias pelas graças recebidas.

O caminho de qualquer pessoa é iluminado quando se está atento para a luz.

Coisas boas acontecem, não por acaso, para pessoas que olham com bons olhos para a vida que lhe é oferecida.

Agradecer é uma condição essencial para receber mais.                                                      R.S. Beco

O botão da felicidade

Botão da felicidadeBuscamos e queremos a felicidade todos os dias. Ninguém inicia o seu dia querendo ser mais infeliz que o dia anterior.

Se você tivesse um botão da felicidade que bastaria apertaria para ser feliz, você apertaria?

Cientistas se debruçaram sobre essa pergunta e levantaram essa questão para muitas pessoas.

O fato é que a maioria das pessoas diz que não apertaria o botão da felicidade, caso ele existisse.

Não queremos a felicidade como algo que encomendamos no delivery, recebemos, estamos felizes e pronto.

A felicidade é conquistada, construída, agraciada e por isso mesmo, usufruímos, saboreamos e nos deliciamos.

Ser feliz é algo que aprendemos, e às vezes à duras penas. Aprendemos a levantar a cabeça e a sorrir mesmo em meio a tempestades e crises dolorosas.

A felicidade nos encontra em muitos momentos na vida, e qualquer situação no cotidiano guarda algum motivo para ser feliz. Portanto, felicidade é a própria vida, e apertar o botão seria abdicar do prazer de viver.

A vida não é fácil. Nada vem de bandeja, e nisso está também a beleza de viver.

Queremos a felicidade nos caminhos que trilhamos, nas decisões que tomamos e nas pessoas escolhemos nos acompanhar.

É possível ser mais feliz, mas há situações que se exige coragem.

Abrir os olhos em meio à escuridão, ou abrir os braços quando fomos alvejados. Pensar numa atitude misericordiosa quando o coração não se refez dos ferimentos, é algo difícil para um simples mortal.

Mas, sobretudo, quando estamos no meio da crise é que temos que ter a coragem para abrir os olhos, levantar a cabeça e andar para frente.

A felicidade vai nos encontrar onde colocarmos a fé, a esperança, a serenidade e a autocompaixão.

O botão da felicidade não existe, mas temos cada um, a capacidade para experimentar esse estado espiritual, com diligência, amor a si mesmo, e a disposição para ser uma pessoa melhor, um dia de cada vez.

R.S. Beco

Vivemos alguns períodos de muita turbulência, galhos voando por cima da cabeça, poeira nos olhos e dificuldade para respirar. Mas quando a ventania passa, temos que deixar isso para trás e seguir adiante.

Temos que aplicar um curativo nos arranhões, lavar a roupa suja e olhar o futuro com otimismo.

A vida que qualquer pessoa está sujeita a atropelos e crises que podem durar um bocado, mas tudo passa, e quando isso acontecer, temos que nos energizar para seguir com os nossos projetos.

Quem fica parado é poste, e a vida nos cobra responsabilidade, ação e decisões.

Quando passa a tempestade, não devemos ficar lamentando o telhado danificado, e sim, se apressar para repará-lo.

O futuro há de ser melhor, e vamos ficar bem. Pense na ação construtiva e nas soluções. Não é hora de desanimar com nada.

A vida é abundante, e as oportunidades aparecem todo momento. Temos que estar serenos e felizes para enxergar os caminhos.

Quando estamos magoados, revoltados ou decepcionados, ficamos cegos para as oportunidades.

A mente aberta e o coração leve, nos habilitam a enxergar a luz, a aceitar a ajuda e a apreciar a vida com tudo que ela nos oferece.

A escolha do que fazer daqui para frente é nossa, e cada um deve assumir a responsabilidade sobre sua vida.

Temos que ficar perto dos amigos e familiares, usufruir do calor humano, da ajuda e da alegria que é viver em comunidade.

Amizades são valiosas e não podemos permitir que coisas muito pequenas e passageiras afastem as pessoas.

Relacionamentos duradouros nos dão alegria, saúde e felicidade, e aquilo que construímos diligentemente não pode ser arremessado pela janela num impulso emocional.

Siga leve, sereno, e saboreie a vida.                                                                                      R.S. Beco

Quando olhamos a montanha ao longe, percebemo-la intransponível. Quando chegamos perto, olhamos para cima, imaginamos impossível a tarefa.

Com serenidade, humildade e atenção, nos damos conta que há caminhos, trilhas e possibilidades, e que elas se revelam um passo de cada vez, e assim podemos chegar ao cume.

A vida é assim, não podemos desanimar diante das dificuldades, por maior que sejam. Há sempre um caminho possível. Há uma solução, e vamos enxerga-la no devido tempo.

Quando nos sentimos amedrontados diante das dificuldades, a mente fica rodando em círculos e não enxergamos saída.

Precisamos respirar fundo, deixar que o cérebro se acalme dos medos e da insegurança, e a pequena luz que ilumina o caminho se faça perceptível.

É bom conversar com alguém de confiança, pois sempre traz uma percepção diferente, menos afetada emocionalmente.

Não sabemos de tudo, e a humildade é importante nessa hora, o que nos permite procurar e aceitar ajuda.

Ninguém está determinado a fazer tudo sozinho, e temos que contar com amigos e familiares nas nossas horas mais difíceis.

A vida é cheia de dificuldades, e por vezes nos sentimos matando um leão por dia.

Temos que nos acalmar, e sobretudo, aprender a viver com mais serenidade, simplificando, ajudando os outros de coração.

O egoísmo nos isola, a arrogância e a prepotência nos colocam em quarentena indefinidamente, e pessoas que escolhem esse caminho, sempre estarão sozinhas nas dificuldades.

Temos que nos dar bem com os outros, procurar ser uma pessoa querida e desejada nos círculos sociais.

Conduza os seus projetos com os outros, não queria fazer tudo sozinho na expectativa de colher os louros só e reservado.

Quando nos juntamos aos outros, realizamos coisas melhores. Quando comemoramos juntos, nos sentimos mais felizes.

R.S. Beco

Mais um esforço

O resultado é conseguido depois do último esforço, nunca antes disso.

Quando você está pronto para desistir, é justamente quando aquela reserva de energia, otimismo e determinação devem vir à tona e mudar a sua postura diante das adversidades.

Temos que praticar essa atitude, pois a perseverança é construída. Se nos acostumamos a desistir com facilidade, não vamos empreender nada de valor. Vamos seguir empurrando o nosso cotidiano, como quem carrega um pouco de pedra de um canto para outro.

Nada vem de graça, e as melhores realizações chegam após um bocado de esforço.

Como desistir agora que você chegou até aqui?

Não se deixe contaminar tanto pelas coisas que aconteceram no passado, pois o futuro é diferente, e pode te surpreender.

Você está quase chegando, e não é hora de desistir.

Quando estamos perto da chegada, as coisas ficam sempre mais difíceis. Estamos cansados, machucados, sedentos e ansiosos para ver tudo acontecer, e é muito fácil perder o ritmo.

Veja o que acontece no finalzinho da maratona. Muitos sequer cruzam a linha de chegada.

Por outro lado, alguns, e estes são os vencedores, se animam ao ver o final da prova se aproximar, se enchem de energia, levantam a cabeça e tiram a energia que nem eles sabem onde estava guardada para surpreender a todos e a si mesmo.

Não se deixe desanimar pelas pessoas que te cercam. Muitos desistem, largam de mão, e acompanham o comportamento dos fracos. Tire o seu olhar dos outros e se concentre na sua empreitada.

Devemos manter na mente a imagem da realização e com isso, seguir com constância de propósitos, dar sentido aos nossos passos, à nossa existência.

R.S. Beco

Além das aparências

Quanta beleza há no mundo que eu não consegui perceber?

O que posso enxergar além das aparências?

Estou atento para as qualidades e virtudes das pessoas?

Estou me comportando de modo a deixar transparecer a pessoa que sou? Estou me escondendo debaixo de um verniz de aparências?

Acredito que temos todos que olhar com cuidado o que está escondido debaixo das aparências, enxergar a beleza do mundo que nos cerca, as qualidades e virtudes de todas as pessoas.

Vivemos em um mundo hostil para o caráter genuíno e frágil das pessoas, e muitos escolhem se esconder por trás do status social e financeiro, impedindo que transpareça quem realmente é, o que pensa, do que gosta e que realmente se importa com o mundo e com os outros.

Quanto tempo desperdiçamos tentando impressionar os outros, mostrando o que não somos, e tantas futilidades e coisas inúteis prendem a nossa atenção, enquanto a beleza do mundo passa despercebida.

Olhamos as pessoas com os filtros do preconceito e perdemos a chance de apreciar a beleza interior das pessoas.

Passamos pelos caminhos da vida tão apressamos que sequer damos conta da fartura e abundância que é o nosso caminho. Cruzamos com pessoas fantásticas e aprendemos lições valiosas, e isso realmente é importante.

Os momentos são extremamente passageiros, e a vida deve ser apreciada nos mínimos detalhes.

Os seus caminhos se cruzam com o de outros muito rapidamente, e chances valiosas de conexão são perdidas por nada, pela pressa, prepotência e impaciência.

Por vezes estamos tão obcecados com o final, com a chegada, que não compreendemos que o melhor se passa no trajeto.

Os objetivos e as metas são muito importantes, mas a vida se passa enquanto os perseguimos.

Quando jovem, era mais ansioso e muito focalizado no desfecho dos projetos, mas hoje, mais maduro, vejo que temos que aproveitar os momentos e as mínimas passagens, pois nelas se escondem os nutrientes do bem estar e da felicidade.

R.S. Beco

Ao seu alcance

Não queira mudar o mundo naquilo que está fora do seu alcance. Isso não quer dizer recusar desafios, ou fugir das dificuldades. O fato é que nos estressamos em demasia querendo mudar o que não é possível para nós, pobres mortais.

De vez em quando nos metemos a fazer o que não nos cabe, por exemplo, querer mudar as outras pessoas, perturbar a individualidade e o espaço dos outros.

No entanto, um mundo de coisas está na nossa responsabilidade, especialmente falando de nós mesmos, melhorar a pessoa que somos, ajudar mais os outros e cuidar da própria felicidade.

Nós nos aborrecemos com os outros, nos decepcionamos, e acabamos nos entregando ao impulso de querer que todos sejam como nós desejamos.

Respeitar os limites dos outros é condição essencial para cuidar também dos próprios limites.

Há um ditado que diz: “ame o seu vizinho, mas não derrube a cerca”. Quer dizer que por mais que nos demos bem com os outros, não devemos cruzar os limites da individualidade de cada um.

Nisso reside grande parte do estresse nos relacionamentos. Nos colocamos muito rápido para julgar os outros. Construímos na nossa mente um padrão de conduta, e queremos passar todo mundo por esse teste. Quem não se enquadra acaba recebendo a nossa reprovação.

Temos que aceitar as pessoas como são.

Do mesmo modo, temos que parar de dar murro em ponta de faca, querendo mudar o mundo. A nossa energia deve ser melhor aproveitada fazendo o que está ao alcance da mão.

Quem olha muito para a vida dos outros, se descuida da sua própria.

Quem gasta o seu tempo manipulando os outros, perde um tempo precioso que poderia mudar a si mesmo, para melhor.

O mundo melhor é construído com a ação positiva de cada um, naquilo que está ao seu alcance, na sua responsabilidade.

Acredite num mundo melhor, fazendo a sua parte.                                                                R.S. Beco

Os caminhos que trilhamos, porque assim escolhemos, são todos caminhos de esperança, em nós mesmos, e num mundo melhor.

As mínimas escolhas que fazemos são micro ações impregnadas daquilo que acreditamos, dos valores que carregamos e das lições que aprendemos todos os dias. Por isso sempre dizemos que a vida é uma sala de aula.

Acreditamos nas razões que justificam cada passo que damos, lastreados na reflexão honesta consigo mesmo, pois a vida é uma só, e não queremos ficar indefinidamente culpando os outros por tudo que não conseguimos ou fizemos.

É o livre arbítrio, o direito de seguir a vida consciente, e a consciência plena é uma fonte de felicidade, saber o que fazemos e ter prazer e contentamento em tudo que fazemos.

Ninguém faz ou decide alguma coisa esperando o pior. Como sempre repetimos, o futuro é melhor que qualquer passado. Queremos o melhor para nós mesmos.

Desejamos estar em paz consigo mesmo, e olhar o futuro com otimismo, calibrados na esperança de que caminhamos para melhor.

E isso é tudo que queremos para os nossos familiares e amigos. A generosidade, e não o egoísmo, é parte inalienável do ser humano. Aqueles com filhos pequenos sabem exatamente o que é fazer alguma coisa, pensando no bem estar e no futuro daqueles que ainda não sabem escolher os seus caminhos. Pinta sempre um desconforto, pois o futuro é imprevisível, mas o que nos acalma, é a valiosa e estimável esperança.

Tenho muitos projetos pela frente, e não sei ao certo quais se tornarão realidade concreta, mas deposito a esperança em cada uma delas, pois sei que assim me sinto tranquilo e sereno de que os passos apontam para um futuro melhor.

Já fui mais afoito e impetuoso, afinal, um jovem que enxergava cada trecho da vida como uma corrida de cem metros. Chegava sempre esbaforido em cada pequeno trajeto. Hoje vejo com serenidade que isso era a minha realidade de quem se sente ansioso por realizar grandes projetos, e acha que não vai ter tempo suficiente. Um paradoxo, pois é justamente naquela época que eu tinha um caminho mais longo pela frente.

Quando me recordo das sensações e crenças que experimentei na juventude e confronto com aquelas que sinto hoje em dia, me dou conta de que o caminho que estou trilhando desde sempre, as escolhas e decisões são todas de esperança num futuro melhor.

R.S. Beco

Pense em algo novo

Gosto muito de William James, o pai da psicologia, e há um dizer dele que esta sempre nas minhas conversas.

“os seres humanos, ao mudar as atitudes internas de suas mentes, podem mudar os aspectos externos de suas vidas.”

O que você acredita que está lá, o que você pensar ser a realidade, na verdade é a sua percepção do que existe, e sempre será filtrado pelas suas lentes, que podem muito bem estar embaçadas pelo preconceito, medos e insegurança diante do novo.

Deixe uma nova luz entrar pela sua percepção e veja um mundo novo que pode descortinar para você.

Procure a verdade para você.

Procure o sentido para a sua vida.

Reverbere as suas atitudes com os valores e virtudes que guarda dentro de si.

Adote uma nova perspectiva, pense um novo pensamento e deixe o novo fazer parte da sua realidade.

Vivemos um mundo onde isso é muito difícil de se fazer. O consumismo, a mídia tradicional, as redes sociais, enfim, tudo nos empurra para um comportamento de manada, fazer o que os outros estão fazendo.

Quando nos questionamos se isso está aderente com os nossos valores, ou mesmo se estamos escolhendo os caminhos que são os melhores para nós mesmos, começamos a nos desatar dessa perversidade que é a manobra das massas.

O mundo da moda vive disso, e também nos costumes sociais, sejam eles sutis, grosseiros, arraigados ou passageiros, tudo é material de manobra, e ninguém está livre de ser refém.

O homem moderno está sujeito a mais de sessenta vieses comportamentais. Isso significa que somos marionetes dos especialistas que sabem muito bem qual ferramenta utilizar quando querem nos manobrar, como aquele que domina os cordéis, e faz o boneco ir para à direita, levantar a perna esquerda.

A nossa ação é fruto da nossa razão e emoção, misturadas de uma tal maneira que sequer atinamos, e nisso residem os vieses cientificamente estudados.

O antídoto para isso tudo é a consciência plena daquilo que estamos fazendo, decidindo, escolhendo.

Aprecie e valorize a liberdade. Se libere dos preconceitos, deixe um pensamento novo entrar, e mude a sua vida.

A semente não reclama

Gosto muito de árvores, e já postei várias vezes sobre a satisfação de abraçar as árvores por onde passo.

Gosto também de examinar as sementes, e sempre me vejo maravilhado com a natureza.

As sementes, minúsculas joias da natureza, não reclamam da falta disso ou daquilo, e esperam pacientemente pelas condições para que possam germinar, prosperar e crescer majestosamente.

Se uma criança, na sua inocência, abrir uma semente ao meio, não vai encontrar uma árvore, mesmo em dimensões manométricas.

A semente é só uma semente, mas guarda todos os ingredientes para, em condições especiais, trazer para a existência um outro imponente ser.

A semente não reclama da tempestade que a atinge, pois sabe tirar proveito da umidade que vai quebrar a sua dormência, e tampouco maldiz o sol escaldante, pois sabe que a energia fundamental para ela germinar está chegando.

Nós somos assim. Temos dentro de cada um as virtudes, os nutrientes básicos para o crescimento pessoal sem limites.

Podemos achar que a tempestade pode destruir o que guardamos dentro de si, mas é muito ao contrário. As adversidades é que constroem o caráter. Podemos também temer que o calor intenso possa nos destruir, mas tiramos proveito de tudo isso para nos tornarmos pessoas mais resilientes, generosas e compassivas.

Não devemos reclamar da vida, aceitando o que está fora do nosso controle e assumindo a nossa responsabilidade para mudar o que está no nosso alcance.

Guardo muitas sementes e gosto de usá-las como metáforas nas minhas palestras.

A ciência tem mostrado que temos de nós uma natureza bondosa e virtuosa em muitos aspectos, e que devemos nutrir com muito carinho, atenção e responsabilidade.

Somos o que pensamos, o que sentimos, como agimos e como escolhemos explicar os fenômenos que nos atingem por toda vida.

Alguns abraçam uma crença numa Força Superior, outros escolhem seguir a maior parte do trajeto sem qualquer expressão transcendental. O fato é que uma hora ou outra, e que não seja nos últimos minutos dessa jornada, vamos cobrar de nós mesmos algumas explicações, e podemos não gostar das respostas.

R.S. Beco

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 254 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: